Curados da Covid-19 tem 59% mais chances de morte após a infecção, diz estudo

Pesquisa da revista Nature revela que em seis meses, sobreviventes da doença desenvolvem sequelas e uma série de problemas de saúde

Sequelas Covid-19
Legenda: Entre os problemas identificados no estudo, estão sequelas no sistema respiratório, no sistema nervoso, assim como distúrbios neurocognitivos
Foto: AFP

Os impactos da Covid-19 nos acometidos pela doença podem ultrapassar e muito a alta hospitalar. Estudo publicado pela revista científica Nature revelam que sobreviventes do coronavírus têm 59% mais risco de morte dentro de seis meses após a infecção. As informações são do portal G1.

A pesquisa "Covid longa" revela que muitas pessoas estão sofrendo uma série de problemas de saúde depois da cura, passando a ter uma chance maior de não sobreviver nos meses seguintes.

Entre os problemas identificados no estudo, estão sequelas no sistema respiratório, no sistema nervoso, assim como distúrbios neurocognitivos, de saúde mental, metabólicos, distúrbios cardiovasculares e gastrointestinais.

Para os resultados, a pesquisa utilizou bancos de dados nacionais de saúde do Departamento de Assuntos de Veteranos dos Estados Unidos.

O estudo identificou ainda a ocorrência de mal-estar, fadiga, dores musculoesqueléticas e anemia entre os curados da infecção. E os sintomas pós-Covid estão relacionados ao aumento no uso de analgésico, antidepressivos, ansiolíticos, anti-hipertensivos e hipoglicemiantes orais.