Com reunião do PT marcada para sábado (2), Guimarães quer "apressar a negociação" com PDT

PDT deverá decidir a pré-candidatura à sucessão estadual nas próximas duas semanas

Legenda: O dirigente petista admite a possibilidade de continuidade da aliança
Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

Apesar das declarações públicas de possível rompimento entre PT e PDT, o deputado federal José Guimarães (PT) declarou à coluna, nesta terça-feira (28), que quer "apressar as negociações" com o PDT para um acordo, já que tem reunião marcada do PT para o próximo sábado, dia 2, para debater a tática eleitoral.

Nesta terça, o presidente estadual do PDT, André Figueiredo, e o vice-presidente nacional do PT, José Guimarães, tiveram o primeiro encontro oficial para discutir aliança para as eleições de outubro.

Em meio aos debates internos de candidatura própria no PT cearense, a reunião entre os dirigentes partidários pode selar a continuidade da aliança que foi construída em 2006.

"A manutenção da aliança deve presidir o interesse dos dois partidos que, no momento certo, precisa selar essa aliança com as bençãos do Cid e do Camilo", disse o petista.

O deputado também vai conversar com o ex-governador Camilo Santana na quinta-feira (30) e colocar o assunto "sucessão" em dia.

Independente dos prazos do PDT, Guimarães assegurou que a data de reunião do PT segue mantida para o dia 2.

PDT

Falando em PDT, a coluna também ouviu o presidente estadual do partido no Ceará, deputado André Figueiredo.

Além de Cid, o dirigente vai atuar com mais força para manter próximo os aliados em mais uma disputa eleitoral. A conversa com Guimarães é um desses movimentos.

"O Guimarães sempre foi uma pessoa aberta ao diálogo e eu tenho a incumbência também de buscar os companheiros que estão na nossa base e que compreendem a necessidade dessa unidade", destacou.

Apesar dos ruídos nos últimos dias, o pedetista garante que "institucionalmente o PT e PDT sempre estiveram bem". "Sempre mantive a esperança de estarmos juntos", disse.

Encontro

De acordo com Figueiredo, o PDT deverá definir a pré-candidatura nas primeiras duas semanas de julho.

Nesta terça-feira, o deputado federal participou de uma reuinião entre Ciro Gomes e os quatro pré-candidatos do partido à sucessão estadual — Izolda Cela, Roberto Cláudio, Evandro Leitão e Mauro Filho. É o prazo final para a decisão.

Os partidos serão buscados para discutir o assunto. Mas, claro, só depois que o próprio PDT definir o nome.



Assuntos Relacionados