Mais uma atuação insegura na defesa e novo revés do Fortaleza

Tricolor sofreu o sexto gol em apenas duas partidas

Jogadores do Fortaleza lamentam gol sofrido
Legenda: Felipe Alves 'paga geral' com defesa, que dormiu no segundo gol atleticano
Foto: Thiago Gadelha/SVM

Que o Fortaleza vive um momento de oscilação na temporada não é nenhuma novidade. Mas esta onda já está ficando por demais na parte de baixo do 'vale'. O Tricolor já ultrapassou um mês sem saber o que é vitória e, apesar da derrota deste domingo (12) ter sido contra o líder e melhor equipe da competição, o Atlético-MG, a sequência incomoda.

Os times adversários estão encontrando espaços na defesa tricolor. São seis gols tomados em apenas dois jogos, uma média que não combina de forma alguma com o trabalho de Juan Vojvoda.

Não me parece um dano terrível na estrutura do técnico argentino. Assim como o Ceará, as falhas individuais têm pesado. A falta de atenção, qualquer pequeno descuido é mortal na Série A.

Legenda: O Atlético Mineiro fez valer sua condição de líder da Série A e venceu o Fortaleza no Castelão
Foto: Thiago Gadelha

Alta rotatividade

No setor ofensivo, o Fortaleza ainda consegue criar algumas oportunidades e finalizar ao gol. Não como era anteriormente. Vojovda tem trocado muitas peças jogo a jogo. É impossível decifrar a equipe titular leonina.

Trocas que prosseguiram no gol. Nesse ponto, fica difícil compartilhar com as ideias do argentino. As substituições na meta tricolor são estranhas, incomuns à continuidade necessária que qualquer goleiro precisa ter no gol. A ansiedade de falhar e perder o lugar é algo que deve passar pela cabeça de Boeck e Felipe Alves, tendo em vista que não houve perdão para com as falhas deles.

Mas não existe terra arrasada. Fortaleza ainda tem excelente posicionamento na tabela. É ajustar esses pontos, reencontrar as vitórias e entrar novamente no caminho da normalidade.