Atuação de Tinga contra o Atlético-MG é daquelas que constroem ídolos

Com permissão a Pikachu, autor de dois gols, mas é preciso falar de Tinga

Jogador Tinga, do Fortaleza, marca Marrony, do Atlético-MG
Legenda: Com postura tática perfeita, Tinga foi providencial em desarme capital. No lance seguinte, o Tricolor marcaria o gol da vitória
Foto: Atlético-MG

Dizer se um jogador é ídolo ou não é difícil pelo caráter subjetivo da alcunha. Mas com toda a complexidade que a qualificação carrega, é possível dizer que atuação de Tinga na estreia do Fortaleza na Série A do Brasileiro, uma vitória enorme contra o Atlético-MG no Mineirão, é digna de um ídolo.

Não podemos afirmar se o lateral é efetivamente um ídolo. Mas são jogos como estes que levam atletas como Tinga, que não são atacantes ou grandes meias, a um lugar especial no coração do torcedor.

Contra o Atlético-MG, cumpriu função tática importante no esquema de três zagueiros de Vojovda, como comentei em outra análise anterior.

É com ele que o Leão começa o seu jogo na fase ofensiva. Ele tem liberdade para subir pela direita, mas não como um lateral clássico.

Na fase defensiva, uma verdadeira fera na cobertura. Em lance capital da partida, impediu um gol claríssimo de Eduardo Vargas. Para felicidade dele e do Fortaleza, no lance seguinte, Pikachu viria a marcar o gol da vitória.

Isso sem falar nos outros grandes feitos de Tinga com a camisa tricolor. Herói em títulos cearenses, por exemplo.