Firme no G-4, Fortaleza reencontra caminho das vitórias no Castelão com boa atuação sobre o Grêmio

Tricolor encerrou jejum de mais de dois meses sem vitórias no Castelão

Jogadores do Fortaleza comemoram gol
Legenda: Tricolor voltou a vencer em casa após mais de dois meses
Foto: Kid Junior/SVM

O Fortaleza lamentaria bastante se não tivesse vencido o Grêmio na noite desta quarta-feira (13). Pelas circunstâncias do campeonato e também pelo que foi o jogo. O placar de 1 a 0 saiu até barato ao time gaúcho. O Leão do Pici reencontrou o bom futebol e teve méritos na construção do resultado.

Os 3.499 torcedores que compareceram ao Castelão sairam satisfeitos pelo primeiro triunfo diante do público presencial em 2021, mas não só por isso. Também pela boa atuação coletiva.

Superando os desempenhos ruins nas últimas partidas como mandante, o time comandado por Juan Pablo Vojvoda voltou a jogar bem no Castelão. Teve boa postura, criou muitas situações de gol, com 22 finalizações, e poderia ter construído um placar até mais elástico se não tivesse esbarrado num goleiro Brenno inspirado e também na falta de pontaria.

O lance do gol, inclusive, é originado em uma jogada trabalhada, com boa ocupação de espaços no meio da defesa do Grêmio e um passe espetacular de Romarinho para Yago Pikachu.

Individualmente, Matheus Vargas foi o grande destaque, retomando vaga no time titular e sendo peça de muita dinâmica ofensiva. Quase marcou dois gols no primeiro tempo e criou boas jogadas de perigo.

Firme no G-4

Matheus Vargas disputa bola com Ruan, do Grêmio
Legenda: Matheus Vargas fez bom jogo contra o Grêmio
Foto: Kid Junior/SVM

O Fortaleza segue muito firme no G-4. Com o resultado, chegou aos 42 pontos e passou a ocupar a 3ª colocação.

Do total de 26 rodadas disputadas até aqui, ficou entre os quatro melhores em 24. Marca muito expressiva e que deve ser valorizada.

Nem tudo é perfeito

David disputa bola com zagueiro do Grêmio
Legenda: David buscou bastante o jogo, mas acabou perdendo boas oportunidades
Foto: Kid Junior/SVM

Porém, aqui vai uma ressalva: apesar do bom jogo, não se pode perder tantos gols como o Fortaleza tem perdido. Até mesmo quando já estava 1 a 0, nos minutos finais, Ángelo Henríquez foi fominha e não tocou para Igor Torres, que estava completamente livre para marcar. O chileno tomou a decisão errada e chutou pra fora.

David, Robson e outros jogadores também perderam outras situações claras para balançar as redes adversárias. Esse é um problema que já persiste de outras partidas.

Lances que poderiam ter feito falta e, mesmo com a vitória, devem ser corrigidos.