Zé Roberto cita ligação de Tiago Nunes como diferencial para vir ao Ceará; veja coletiva

O atacante foi a 7ª contratação do Vovô para a temporada 2022 e vestirá a camisa 63, em homenagem ao pai "Betão"

Legenda: Zé Roberto foi a 7ª contratação do Ceará para a temporada 2022
Foto: Divulgação / Ceará SC

O atacante Zé Roberto foi apresentado à imprensa nesta sexta-feira (14). Em seu primeiro contato, o camisa 63 do Alvinegro de Porangabuçu comentou o desejo de vir ao Ceará e os contatos com o técnico Tiago Nunes e o presidente Robinson de Castro.

“Desde quando apareceu a oportunidade, eu passei para os meus representantes a vontade de vir. É um time que já joguei contra, já sofri bastante contra a torcida do Ceará, desde a época em que jogava para o Bahia, quando perdemos a final da Copa do Nordeste (2015). É um time que desde o começo, quando apareceu a oportunidade, fiz um tremendo esforço para poder vim, por tudo o que estava envolvido. O Tiago me ligou, o Robinson também me ligou. O desejo de querer contar comigo, fez toda diferença também.”

Artilheiro do Atlético-GO na última temporada, com 16 gols em 53 partidas, Zé Roberto buscará manter a performance para “dar alegria a todo torcedor do Vozão”.

“Eu tive um ano bastante feliz. Venho tendo uma sequência de anos bastante positiva em relação a gols. Em relação a performance também. […] Vou procurar fazer bastantes gols por aqui, deixar a minha marca como aconteceu no Atlético-GO e no Mirassol, e consequentemente dar alegria a todo torcedor do Vozão.”

Com passagens por Bahia, Ponte Preta, Mirassol, além de clubes do futebol asiático e do Oriente Médio, Zé Roberto considera o Ceará como o maior desafio da carreira. O atacante revelou inúmeras mensagens de apoio que recebeu pelos torcedores alvinegros e que leva isso como combustível.

“É o maior desafio da minha carreira. Tenho consciência de como é a torcida daqui, bastante apaixonada. Recebi várias mensagens de todo tipo, de apoio também. Estou levando isso como combustível. Venho para ajudar meus companheiros. É um time bastante competitivo. Não vou prometer que vou ser o artilheiro do Brasil, porque a gente sabe a qualidade do futebol brasileiro, a competitividade, mas vou trabalhar bastante, dar a vida dentro de campo. O torcedor nunca vai sentir falta dessa parte de mim e, com certeza, vou estar marcando gols também.”

Assista à coletiva na íntegra

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte