Brasileiros equivalem a 7,6% dos jogadores na Liga dos Campeões

Maior torneio de clubes do mundo começa neste 20 de outubro e termina em 29 de maio, com final no Estádio Olímpico Atatürk, em Istambul. Maioria dos clubes têm brasileiros no elenco

Legenda: Neymar é o principal jogador brasileiro na Liga dos Campeões. O atacante tenta levar o PSG ao primeiro título europeu nesta nova temporada 2020/21
Foto: AFP

A maior competição de clubes do mundo está de volta. A Liga dos Campeões 2020/21 já tem seus duelos da fase inicial definidos e começa nesta terça-feira (10). O sorteio colocou frente à frente Lionel Messi (Barcelona) e Cristiano Ronaldo (Juventus) no Grupo B.

O formato de disputa não mudou nesta edição: 32 clubes divididos em oito grupos com quatro times em cada. Os dois melhores avançam e os 3º colocados seguem para a Liga Europa.

A grande decisão está marcada para 29 de maio, no Estádio Olímpico Atatürk, em Istambul, onde ocorreria a final passada. Os jogos desta temporada permanecem sem torcida nos estádios, por conta da Covid, até segunda ordem.

Os grupos foram definidos desta maneira: Grupo A (Bayern de Munique, Atlético de Madrid, Red Bull Salzburg e Lokomotiv de Moscou); B (Real Madrid, Shakhtar Donetsk, Inter de Milão e Borussia Mönchengladbach); C (Porto, Manchester City, Olympiacos e Olympique de Marselha); D (Liverpool, Ajax, Atalanta e Midtjylland); E (Sevilla, Chelsea, Krasnodar e Stade Rennais); F (Zenit, Borussia Dortmund, Lazio e Brugge); G (Juventus, Barcelona, Dinamo de Kiev e Ferencváros; H (PSG, Manchester United, RB Leipzig e Istanbul Basaksehir).

Brasil na Champions

Cada clube pode inscrever até 25 atletas para a fase de grupos, devendo oito destes serem formados pela base da equipe. Ao todo, a competição deve ter cerca de 800 jogadores inscritos, sendo 61 brasileiros, o equivalente a 7,6%. Dos 32 times, 25 contam com pelo menos um atleta dessa nacionalidade, confirmando, mais uma vez, que o sangue verde e amarelo é muito valorizado no futebol do Velho Continente

A equipe com o maior número de atletas do Brasil é o Shakhtar Donetsk: são 9 no elenco do time ucraniano, conhecido por contratar jovens revelações tupiniquins. Em 2º lugar está o Real Madrid (5), seguido do Liverpool, Juventus, PSG e outros cinco clubes (3).

Sete nomes brasileiros foram desconsiderados na contagem por terem adquirido outra nacionalidade: Thiago Alcântara (Liverpool) e Diego Costa (Atlético de Madrid), ambos da Espanha, Guilherme (Lokomotiv Moscou), da Rússia, Júnior Caiçara, da Bulgária, Wanderson (Krasnodar), da Bélgica, e Júnior Moraes e Marlos (Shakhtar), ambos da Ucrânia.

O atacante Neymar foi finalista na temporada passada pelo PSG, mas perdeu por 1 a 0 para o Bayern de Munique. Após a decepção e as lágrimas pelo título perdido, o astro da Seleção Brasileira mantém a boa fase e tenta levar o time francês à sua 2ª decisão na história e ao primeiro título.

"Cheguei a um estágio em que acho normal ter que viver sob toda essa pressão. Não só é normal, mas eu amo isso também. Gosto de desafios, tempos complicados, adversidades, realmente me sinto muito confortável com tudo isso. Gosto da ideia de fazer tudo ao meu alcance para colocar meu nome na história do clube", afirmou Neymar em entrevista à revista do PSG.

Além do camisa 10 e do zagueiro capitão Marquinhos, o time comandado pelo alemão Thomas Tuchel ganhou o reforço de Rafinha, filho de Mazinho e irmão de Thiago Alcântara. O meio-campista já conquistou a Champions pelo Barcelona, ao lado do próprio Neymar, em 2015.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte

Assuntos Relacionados