Ainda hospitalizado, jogador dinamarquês Christian Eriksen afirma que está "bem"

O meia de 29 anos, que teve uma parada cardíaca em campo, segue na unidade de saúde para exames

Christian Eriksen estado de saúde
Legenda: O jogador foi levado a uma unidade hospitalar após os primeiros socorros no Estádio Parken
Foto: Friedemann Vogel/AFP/Pool

Vítima de um mal súbito durante uma partida oficial pela Eurocopa 2021 no sábado (12), o meia dinamarquês Christian Eriksen, de 29 anos, afirmou em publicação nas redes sociais nesta terça-feira (15) que está "bem".

"Estou bem - dadas as circunstâncias. Eu ainda tenho que passar por alguns exames no hospital, mas me sinto bem", escreveu, em uma mensagem acompanhada por uma foto sorridente e com o polegar em sinal positivo, ainda na cama no hospital.

Acidente

No sábado, nos últimos minutos do primeiro tempo da partida entre Dinamarca e Finlândia, Eriksen caiu no gramado de repente. O jogo pelo Grupo B da Eurocopa precisou ser suspenso. O atleta foi submetido a massagem de reanimação cardíaca por cerca de 15 minutos  dentro de campo.

Ele teve algumas convulsões, mas foi retirado do gramado com um balão de oxigênio em uma das macas do estádio em Copenhagen, na Dinamarca. 

Os jogadores voltaram a campo por volta das 15h30, meia hora depois de a DBU confirmar que o camisa 10 passava por avaliação médica e seguia estável.

Já no domingo, o médico da seleção, Morten Boesen, afirmou que não tinha explicação para o ocorrido."Ele se foi, fizemos uma massagem cardíaca para reanimá-lo. Foi uma parada cardíaca", declarou.

'Ele morreu por alguns minutos'

O médico Sanjay Sharma, atual presidente dos cardiologistas da Federação Inglesa, trabalhou com Eriksen no Tottenham de 2013 a 2020 e comentou sobre o que aconteceu com o camisa 10 da Dinamarca.

Em sua declaração para a agência de notícias PA, Sharma afirmou que o atleta "morreu por alguns minutos".
"Sem ser muito direto, ele morreu hoje, embora por alguns minutos, mas ele morreu. E o profissional médico permitiria que ele morresse de novo? A resposta é não", disse ele.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte