Eduardo Costa acusa ex-jogador de futebol de calote de R$ 10 milhões em compra de mansão

Fábio Júnior alega ter combinado com o cantor o desmanche do contrato, mas o sertanejo o acusa de descumprimento do documento

Mansão de Eduardo Costa
Legenda: Eduardo Costa entra com ação após calote em venda de mansão em Belo Horizonte
Foto: Divulgação

O cantor Eduardo Costa está acusando o ex-jogador de futebol Fábio Júnior Pereira de dar um calote de R$ 10 milhões pela venda de uma mansão em Belo Horizonte. O sertanejo afirma que o contrato não foi cumprido. 

"Foi uma negociação iniciada com contrato assinado, e uma das partes não cumpriu com as obrigações e, por isso, foi acionado", relatou Costa ao portal Uol

O ex-atacante que atuou no Atlético Mineiro e no América Mineiro afirmou que assinou o contrato, mas revisou algumas cláusulas junto aos advogados e comunicou a situação a Eduardo. 

"Tive a intenção de comprar o imóvel, assinei o contrato, e depois meus advogados me alertaram que havia algumas cláusulas que não eram boas, e também que o imóvel poderia ter problemas na Justiça", declarou Fábio Júnior. 

Desmanche verbal de acordo 

Fábio ainda alega que ele e o cantor sertanejo combinaram de desmanchar o contrato informalmente, sem passar pelas vias legais. 

"Assinei sem ter noção disso [das cláusulas], e conversamos para ser feito um 'desacordo informal'. Achei que estava tudo bem. Se eu tivesse feito um distrato formal, na Justiça, não estaria passando por isso", relata. 

Segundo o Uol, o imóvel de mais de mil metros quadrados localizado na capital mineira, no bairro Bandeirantes, seria vendido por R$ 6 milhões pagos adiantadamente. O restante seria dividido em 36 parcelas de R$ 11 mil.

Quero receber conteúdos exclusivos do É Hit