Estudante de Sergipe se forma em Medicina aos 20 anos e quer estar na linha de frente da Covid-19

José Victor Teles, que entrou na graduação aos 14 anos, afirma que a única especialidade médica no momento é o enfrentamento à pandemia

Aprovado em medicina aos 14 anos em Sergipe
Legenda: O médico e outros 28 colegas tiveram a colação antecipada em função da crise sanitária
Foto: Arquivo pessoal

Depois de ter sido aprovado aos 14 anos em Medicina na Universidade Federal do Sergipe (UFS), ainda no ano de 2015, José Victor Teles, 20, concluiu a graduação na última terça-feira (11) e tem como plano imediato atuar na linha de frente da Covid-19. 

"Eu digo que no momento, a única especialidade que podemos ter é de médicos combatentes para poder enfrentar essa pandemia e em breve, se Deus permitir, possamos ter nossas vidas normais de volta", disse em entrevista à TV Sergipe, afiliada da Rede Globo.

Victor está entre os 29 alunos da UFS que tiveram a formatura antecipada com base em uma portaria do Ministério da Educação (MEC). Segundo a publicação de 13 de abril de 2020, cursos da área de saúde podem antecipar a colação, desde que os estudantes tenham cumprido 75% da carga horária prevista para o internato médico ou estágio supervisionado.

Batalha judicial

Antes de entrar no ensino superior, porém, o agora médico precisou recorrer à Justiça de Sergipe para conseguir a matrícula. Isso porque ele ainda estava no 1º do Ensino Médio quando obteve a média final de 751,16 pontos no Enem e 960 pontos na redação, suficiente para aprovação no curso.

O juiz Alberto Romeu Gouveia Leite, da 1ª Vara Cível da Comarca de Itabaiana, liberou que Victor fizesse uma prova de proficiência da Secretaria de Estado da Educação (Seed) no dia 28 de janeiro de 2015. Aprovado no teste, ele recebeu o diploma de conclusão do ensino médio e conseguiu se matricular na UFS.

Otimismo

Pouco mais de seis anos depois e formado em Medicina, o profissional acredita que os colegas poderão atuar na assistência de enfermos com base na ciência.

"Essa nova leva de médicos muito bem preparados vai combater o vírus com a juventude, eficiência e a medicina baseada em evidências",