Criança é resgatada após ser encontrada pedindo comida na rua; Polícia investiga suposto sequestro

Buscas revelaram que o suposto pai, na verdade, não tinha vínculo biológico com o garoto

Esta é a imagem do dorso de uma criança que foi encontrada pedindo comida nas ruas de Piauí
Legenda: O menino foi visto nas ruas de Teresina pedindo dinheiro e dizendo estar passando fome
Foto: reprodução/Facebook

Um garoto de cerca de seis anos foi resgatado pelo Conselho Tutelar após ser encontrado sem situação de rua, em Teresina, no estado do Piauí. O menino estava na companhia de um homem que alegava ser pai dele. A Polícia suspeita que a criança tenha sido raptada.   

De acordo com informações do site Uol, buscas revelaram que o suposto pai, na verdade, não tinha vínculo biológico com o garoto e teria o sequestrado e o trazido do Rio de Janeiro para a capital piauiense após o fim do relacionamento com a mãe da criança. O homem está sendo investigado pela Polícia, mas não foi preso.   

Quem foi a primeira pessoa a desconfiar da relação dos supostos pai e filho foi a empresária Samanta Dourado, depois de ajudá-los. Em um post nas redes sociais, a empreendedora relatou ter sido abordada pela dupla em um posto de gasolina no dia 17 de fevereiro. Sensibilizada pela situação precária do garoto, que se identificou como Gabriel e disse estar com fome, ela pagou a hospedagem dos dois em uma pousada e, após fazer uma campanha para arrecadar dinheiro nas redes sociais, alugou uma quitinete para eles.  

Postagem da Samanta Dourado nas redes sociais
Legenda: A empresária relatou o encontro com o garoto nas redes sociais
Foto: reprodução/Instagram

Dias depois, ao visitá-los, Dourado percebeu que o homem havia vendido o botijão de gás de cozinha e decidiu acionar o Conselho do Tutelar. Na abordagem, segundo informações do Uol, o suspeito foi encontrado usando drogas na sala do apartamento.   

A empresária disse nas redes sociais que o homem "usava da carinha triste, e da inocência da criança, para pedir dinheiro com o intuito de alimentar seus vícios". 

A criança foi autorizada a ficar com a empreendedora por dois dias, mas já foi transferida, no domingo (28), para um abrigo.   

Ajuda   

Dourado e familiares abriram uma vaquinha virtual para ajudar o menino. É possível doar o valor acessando o link da campanha. Também está disponível a opção de contribuir através de transferência e depósito bancário por meio das contas:   

Conta Caixa 
Agência - 1607
Conta 00043837-0
Operação 013   

Pix

226.266.463-34