Terceiro suspeito de envolvimento nas mortes de Bruno e Dom é preso no Amazonas

Segundo a PF, ele se entregou na delegacia de Atalaia do Norte

PF
Legenda: Suspeito é conhecido como "Pelado da Dinha",
Foto: Divulgação/PC-AM

A Polícia Federal (PF) prendeu, neste sábado (18), o terceiro suspeito de envolvimento na morte do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips. O homem foi identificado como Jeferson da Silva Lima, conhecido como "Pelado da Dinha". As informações são do G1

A Justiça do Amazonas havia expedido mandado de prisão contra ele na noite da desta sexta-feira (17). Desde então, o suspeito estava foragido.

Segundo a PF, Jeferson se entregou na delegacia de Atalaia do Norte, no Amazonas. O homem será interrogado na unidade policial  e depois encaminhado para audiência de custódia.

Além dele, foram presos os irmãos Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como "Pelado" – que confessou o crime nesta quarta (15) –, e Oseney da Costa de Oliveira. 

Entenda o caso

Bruno Pereira e Dom Phillips
Legenda: Bruno Pereira e Dom Phillips desapareceram no dia 5 de junho, durante viagem de pesquisa na Amazônia
Foto: Reprodução

Bruno Pereira e Dom Phillips estavam desaparecidos desde o último dia 5 de junho, quando faziam o trajeto entre a comunidade ribeirinha São Rafael e a cidade de Atalaia do Norte, no Vale do Javari, Amazônia.

A viagem costuma durar apenas 2 horas, mas eles nunca chegaram. Após horas sem contato, uma equipe da União das Organizações Indígenas do Vale do Javari (Univaja) formada por indígenas conhecedores da região que trabalhavam com Bruno partiu em busca dos dois, mas sem sucesso.

A Univaja e o Observatório de Direitos Humanos dos Povos Indígenas Isolados e de Recente Contato (OPI) disseram, em nota, que os homens "receberam ameaças em campo na semana em que desapareceram".

Os grupos não forneceram mais detalhes, mas Bruno Pereira, especialista da Fundação Nacional do Índio (Funai), com profundo conhecimento da região, recebia regularmente ameaças de madeireiros e garimpeiros que tentam invadir ilegalmente as terras das comunidades indígenas.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados