Moraes nega recurso da AGU e Bolsonaro falta a depoimento na PF

O presidente havia recebido determinação de Moraes para prestar esclarecimentos sobre o vazamento de dados sigilosos da instituição

Bolsonaro
Legenda: Advocacia-Geral da União (AGU) apresentou um recurso ao STF para adiar o depoimento do presidente.
Foto: Clauber Cleber Caetano/PR

O presidente Jair Bolsonaro não compareceu no horário marcado na Superintendência da Polícia Federal em Brasília para prestar depoimento nesta sexta-feira (28). O chefe do Executivo havia recebido determinação do ministro Alexandre de Moraes para dar esclarecimentos sobre o vazamento de dados sigilosos da instituição.

A Advocacia-Geral da União (AGU) apresentou um recurso, nesta tarde, ao Supremo Tribunal Federal (STF) para adiar o depoimento do presidente. Moraes, contudo, negou o recurso da AGU.

Em torno 14h, hora marcada para o depoimento, o advogado-geral da União, Bruno Bianco, que compareceu à Polícia Federal. Bolsonaro, entretanto, continuava no Palácio do Planalto.

INVESTIGAÇÃO

O motivo do inquérito instaurado contra Bolsonaro, em agosto de 2021, foi a divulgação feita pelo presidente sobre informações sigilosas de investigação da PF com denúncias de invasão ao sistema interno do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A publicação foi feita nas redes sociais, 10 dias após o segundo turno da eleição de 2018.

Em cinco meses de investigação, o ministro realizou o levantamento do sigilo dos autos dos processos, o que torna público todos os volumes reunidos.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados