Dr. Jairinho, investigado no Caso Henry, leva tapa ao deixar delegacia no Rio de Janeiro

O autor da agressão será processado

Dr. Jairinho, suspeito de matar o menino Henry Borel, momentos antes de levar tapa
Legenda: O vereador foi cercado por manifestantes na saída da delegacia
Foto: Reprodução/TV Globo

O vereador Dr. Jairinho levou um tapa de manifestante ao sair de delegacia no Rio de Janeiro na tarde desta quinta-feira (8). Ele é suspeito, junto com a namorada Monique Medeiros, de matar o enteado Henry Borel Medeiros. Pessoas do lado de fora da unidade policial gritavam "assassino".

Momento ocorreu por volta das 13h, quando a dupla, presa nesta quinta por suspeita de assassinato da criança, deixava o 16º DP na Barra da Tijuca em direção ao Instituto Médico Legal (IML). As informações são do jornal "O Globo".

O autor da agressão, um aposentado de 64 anos, será processado. O idoso furou um dos bloqueios da polícia e desferiu o tapa. Ele foi levado para dentro da delegacia, onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO)

Conforme os policiais, o aposentado agiu "cometido por grande emoção em razão dos fatos imputados ao vereador". Ele não prestou depoimento e preferiu deixar para ser ouvido nas audiências do processo, que foi enviado ao Juizado Especial Criminal (Jecrim).

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil