Demétrius Oliveira, agressor de procuradora, tem prisão decretada pela Justiça em SP

Delegado afirmou que o acusado “vem tendo sérios problemas de relacionamento com mulheres no ambiente de trabalho"

Procurador Demétrius Oliveira de Macedo teve prisão preventiva decretada pela Justiça
Legenda: Gabriela foi agredida por Demétrius no interior da Prefeitura
Foto: Reprodução/Redes Sociais

O procurador Demétrius Oliveira de Macedo teve prisão preventiva decretada pela Justiça após agredir a procuradora-geral da Prefeitura de Registro, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, em São Paulo.

O pedido foi apresentado na tarde desta quarta-feira (22), na 1ª Vara Criminal da cidade, pelo delegado Daniel Vaz Rocha, responsável pelo caso. As informações são do portal g1.

O delegado afirmou, no pedido, que o acusado “vem tendo sérios problemas de relacionamento com mulheres no ambiente de trabalho, sendo que, em liberdade, expõe a perigo a vida delas, e consequentemente, a ordem pública".

A Polícia Civil informou que tem posse de imagens da agressão para auxiliar nas investigações, além de depoimento da procuradora-geral para fundamentar o pedido de prisão preventiva.

ENTENDA O CASO

Gabriela foi agredida por Demétrius na última segunda-feira (20) no interior da Prefeitura. A mulher recebeu uma cotovelada e socos no rosto. Uma funcionária tentou impedir o ato violento, mas foi empurrada contra a porta.

ASSISTA AO VÍDEO

Ele só parou no momento em que dois outros funcionários do setor jurídico ouviram os gritos e entraram na sala. 

A violência teria sido motivada porque ela abriu um processo administrativo contra o procurador por conta de maus-tratos dele contra uma funcionária.

EXONERAÇÃO

O procurador foi afastado do cargo inicialmente por 30 dias nesta quarta e teve o salário suspenso, conforme consta no Diário Oficial do Município.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil