Casos de Covid-19 no País sobem para 200; cidades reforçam ações

Foram confirmadas 79 novas ocorrências no Brasil em 24 horas. Seguindo outras capitais, Recife também decidiu, ontem, cancelar aulas em instituições de ensino públicas e privadas. No Ceará, ainda não há casos confirmados

Legenda: Tem aumentado, nos últimos dias, o número de municípios com aulas suspensas no País
Foto: Foto: Agência Brasil

O número de casos confirmados do novo coronavírus no Brasil subiu de 121 para 200, 79 a mais em 24 horas, segundo o último balanço divulgado, ontem, pelo Ministério da Saúde.

Em paralelo, cidades do País já adotam medidas extremas para conter o contágio. Seguindo outras capitais como São Paulo e Rio de Janeiro, a Prefeitura do Recife também decidiu, ontem, fechar instituições de ensino públicas e privadas, incluindo faculdades particulares, a partir de quarta-feira (18).

No Ceará, até ontem, foram notificados 173 casos suspeitos. Deste total, 86 casos foram descartados e 87 estão em investigação. Os municípios de residência dos casos em investigação são: Aquiraz, Caucaia, Camocim, Crato, Eusébio, Fortaleza, Itapipoca, Juazeiro do Norte, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Massapê, Quixadá, Quixeramobim, Sobral, Tamboril e Tauá.

Na tentativa de barrar a expansão do Covid-19, o Estado de Goiás, que soma três casos confirmados, determinou a paralisação de aulas em instituições de ensino públicas e privadas em âmbito estadual, a partir de hoje. A suspensão deve permanecer pelos próximos 15 dias. 

Estudantes universitários dos cursos de Saúde, no entanto, não serão afetados pela medida. Para esse público, a Secretaria de Saúde de Goiás recomenda que sejam incluídas aulas alinhadas às orientações do Ministério da Saúde para combater o coronavírus.

Além de Goiás, o último balanço do Ministério aponta que a maior a quantidade de casos confirmados da Covid-19 está em São Paulo (136), seguido do Rio de Janeiro (24), Distrito Federal (8), Paraná (6), Santa Catarina (6), Rio Grande do Sul (6), Bahia (2), Minas Gerais (2), Pernambuco (2), Amazonas (1), Rio Grande do Norte (1), Espírito Santo (1), Alagoas (1) e Sergipe (1).

O balanço do Ministério da Saúde de ontem ainda não considera novos casos confirmados na Bahia, que eleva o número para nove; no Distrito Federal, que soma 14; em Pernambuco, que contabiliza sete casos; quatro casos no Espírito Santo; e os dois primeiros casos no Mato Grosso do Sul. Os casos extraoficiais foram levantados pelo site G1 com base nas informações repassadas pelas secretarias de saúde de cada Estado.

No balanço, o Ministério da Saúde deixa claro que o número de pacientes com coronavírus pode ser maior do que o divulgado, já que mais estados podem atualizar registros

Transmissão

Os dados mostram que nas cidades de Rio de Janeiro e São Paulo há transmissão comunitária ou sustentada, quando há casos de pessoas que não viajaram e não têm vínculo com caso confirmado registrado. Na Bahia, foi registrada uma ocorrência de transmissão local (quando alguém adquire o vírus sem ter viajado ao exterior, mas com contato com alguém confirmado). 

Há ainda 1.913 casos suspeitos no País, sob investigação. Entram nessa lista pacientes que tiveram febre e outros sintomas respiratórios e histórico de viagens internacionais ou contato com casos suspeitos ou confirmados. Outros 1.486 foram descartados, após realização de exames.

Recife

No Nordeste, as medidas mais drásticas anunciadas ontem vieram de Pernambuco. A Prefeitura do Recife pedirá à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que suspenda todos os voos internacionais previstos para o Município a partir do próximo dia 20 de março.

Recife tem voos diários para Portugal, que está em estado de alerta por conta do coronavírus e tem 169 casos da doença confirmados. 

Segundo nota da Prefeitura, os casos de necessidade de retorno de pernambucanos depois da data seriam tratados de forma especial com a Agência Reguladora e a Secretaria de Saúde.

Atracamentos de cruzeiros e embarcações de grande porte já estão proibidos na cidade. Desde a última sexta (13), um navio com mais de 600 pessoas está isolado no Recife após dois passageiros apresentarem sintomas do coronavírus. Ambos estão internados na Capital sem previsão de alta. Um canadense testou positivo para a doença neste sábado, e uma irlandesa aguarda resultados de exames.

Recursos

O Executivo de Recife também suspendeu as férias dos profissionais de saúde, assistência social, defesa civil e guarda municipal nos meses de abril e maio. Quanto à suspensão de aulas da rede municipal, a Prefeitura informou que disponibilizará a merenda escolar por meio de kits de alimentação, uma vez por semana, nas escolas. Os pais ou responsáveis deverão pegar os insumos nos locais. O município anunciou liberação de recursos para o custeio de medidas de prevenção aos efeitos da pandemia.

Também ontem, a Prefeitura de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, anunciou a suspensão das aulas em toda a rede municipal de educação devido à pandemia do novo coronavírus. A medida inclui escolas de ensino fundamental e infantil e deve entrar em vigor em 18 de março, por um período de 15 dias.

Além disso, eventos com mais de 100 pessoas também devem ser suspensos ou adiados a partir de hoje. Partidas de futebol só poderão ser realizadas sem a presença de público.

Mais de 6,4 mil mortes causadas por coronavírus

O novo coronavírus já provocou 6.420 mortes no mundo desde seu surgimento, em dezembro passado, segundo um balanço feito pela Agência de Notícias AFP, com base em fontes oficiais de vários países e informações da Organização Mundial de Saúde (OMS), até as 17h de ontem. Em todo o planeta, já foram contabilizados mais de 163.930 casos de contágio em 141 países ou territórios. Entre sábado e ontem, foram registrados 653 mortes e 12.153 contágios no mundo. 

Os países com mais mortes no período foram Itália (368), Irã (113) e Espanha (105).

Primeiro epicentro da doença, a China contabiliza 80.844 infectados, dos quais 3.199 morreram e 66.911 se curaram. Na França, há mais de 900 novos casos surgindo por dia, segundo a Agência Nacional de Saúde Pública do País. Há mais de 5,4 mil casos de contágio confirmados no País desde janeiro. Até o momento, 127 pessoas morreram.

Ainda ontem, a Argentina suspendeu aulas e fechou as fronteiras até 31 de março para tentar frear a Covid-19. A medida vale apenas para quem deseja entrar no País. Não há bloqueios de saídas. 

Já o Chile anunciou a suspensão das aulas por duas semanas e fechou todos os seus portos aos cruzeiros que chegariam à região. A medida foi tomada após o presidente ordenar quarentena a duas embarcações por conta de um caso de coronavírus confirmado. O Chile tem 75 casos da doença.

A Colômbia também proibirá, a partir de hoje, a entrada de estrangeiros. Os colombianos e estrangeiros que vivem no País e estão viajando poderão entrar no território, embora tenham que ficar em “isolamento preventivo obrigatório de 14 dias” em suas casas. Na Venezuela, o presidente Nicolás Maduro decretou “quarentena coletiva”, a partir de hoje, em sete estados, suspendendo atividades, com exceção das que envolvem distribuição de alimentos, segurança policial e militar, serviços de saúde e transporte.

Após viagem aos EUA

O Gabinete de Segurança Institucional do Governo Federal informou, ontem (15), que quatro integrantes da equipe de apoio que levou o presidente Jair Bolsonaro aos EUA estão com coronavírus. O Itamaraty também confirmou que chefe do cerimonial está infectado. Com isso, subiu para 11 o número de contaminados da comitiva.

Prefeito

Além dos 11 brasileiros, o prefeito de Miami, Francis Suarez, que recepcionou a comitiva brasileira na semana passada, também está com a Covid-19. Segundo a nota divulgada pelo GSI, as quatro pessoas que tiveram resultado positivo para o novo coronavírus estão assintomáticas e ficarão em isolamento, em casa, por 14 dias. Os exames foram colhidos na sexta-feira (13) e encaminhados para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio, no sábado. Os resultados saíram ontem, de acordo com o GSI. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil