O Fortaleza fez a hora

Confira a coluna desta sexta-feira (10) do comentarista Wilton Bezerra

Elenco do Fortaleza comemora resultado
Legenda: Torcida do Fortaleza comemora classificação à Libertadores de 2022
Foto: Kid Júnior / SVM

A esta altura, é permitido ao analista secundarizar o placar Fortaleza 2 Bahia 1, resultado que deu o espetacular quarto lugar ao tricolor no Campeonato Brasileiro.

Falemos da façanha, desse momento para a eternidade, alcançado pelos comandados de Vojvoda.

O espetáculo pós-jogo, proporcionado pela torcida no Castelão, foi uma coisa transcendente.

Uma festa cheia de cores, como nunca se viu.

Focalizamos, com prazer e alegria, o momento e o futuro do time presidido por Marcelo Paz.

O campeonato brasileiro 2021 mostrou que, em um futebol cada vez mais caro, quem não tem dinheiro em abundância precisa ter boas ideias.

Nesse aspecto, o Fortaleza desfilou na passarela destinada aos ricaços, com aprumo e competência.

Seu presidente, Marcelo Paz, foi inteligente e criterioso, para cumprir o combinado, sem fugir da realidade de um time médio.

Agora, diante de um 2022 recheado de grandes compromissos pela frente, incluindo a disputa de uma Libertadores, a gestão tricolor vai enfrentar o maior desafio de sua história.

Dar conta de tanta demanda vai exigir toda a expertise somada.

Resistir às tentações que o sucesso traz, dentro de uma atividade que se transforma rapidamente, é imperativo.

O crescimento no plano Sul-americano não pode, ao mesmo tempo, significar uma cilada.

Não ir além do que o seus sapatos permitem é receita conservadora que funciona.

Nunca devemos nos meter em um lugar de onde não possamos sair firmes, como entramos.

O futebol cearense está mais feliz do que nunca com o Leão.