Enredo de drama

Confira a coluna desta segunda-feira (4) do comentarista Wilton Bezerra

Atletas de Fortaleza e Coritiba disputam bola
Legenda: O Fortaleza perdeu para o Coritiba com gol nos acréscimos pelo Brasileirão
Foto: Vinicius Palheta / Fortaleza

Um gol tomado aos dois minutos e outro nos descontos.

Aí, tem "coisa feita” , pelo menos, para quem acredita nas coisas dos terreiros.

No primeiro tempo, o Fortaleza até mereceu perder, pela apatia do seu futebol.

O Coritiba, sem a bola, tratou de cuidar do patrimônio, conseguido com o gol de Léo Ramalho, voltando todo para o seu campo.

O tricolor não conseguiu acelerar o jogo e chutou duas bolas fraquinhas para o gol do Coritiba.

Em caráter de urgência, Vojvoda fez entrar, no segundo tempo, Pikachu, Hércules e Lucas Lima.

Com Capixaba dando um show de desempenho, o Fortaleza imprimiu outro ritmo às suas movimentações e empatou o jogo.

Quando caminhava para vitória diante de um Coritiba pra lá de defensivo, um jogador chorão, chamado Zé Hugo, marcou o segundo gol paranaense.

Tentando a vitória, o Fortaleza não conseguiu segurar sequer o empate.

Como diria o magarefe apostador Nilson do Juazeiro: “É, ‘frase’, meu amigo. É ‘frase’ ruim.”

Até quando?