Com pernas e coração

Confira a coluna desta quinta-feira (26) do comentarista Wilton Bezerra

Romarinho comemora gol pelo Fortaleza
Legenda: O atacante Romarinho marcou o gol de empate do Fortaleza contra o São Paulo
Foto: Leonardo Moreira / Fortaleza

Continua a seca dos paulistas, quando o adversário é o Fortaleza.

Armados em sistemas idênticos, 3-5-2, Fortaleza e São Paulo foram à luta para um placar de 2 X 2 marcado por um final com emoção.

Pressionando o tricolor paulista na saída de bola, o Leão foi logo acertando uma bola na trave, com Wellington Paulista.

Impulsionado por Crispim (mais uma grande atuação), foi dando as cartas, até ser incomodado pela bola longa do São Paulo.

Boeck "fechou a porta”, duas vezes, para Rigoni e Daniel Alves.

A seguir, só faltou a Felipe ajeitar melhor o corpo para aproveitar uma bela manobra de ataque, com Crispim e Éderson. A bola passou rente ao poste.

Na segunda fase, o jogo apresentou equilíbrio, pelo bom desempenho dos sistemas defensivos.

O São Paulo fez entrar Liziero e Gabriel Sara e o Fortaleza respondeu, com Romarinho e Robson. Com isso, iniciou-se o momento dos defeitos no jogo.

O Fortaleza cedeu espaços para Rigoni marcar duas vezes. No segundo gol, Romarinho esteve na origem do erro.

Como acreditar é preciso, Pikachu diminuiu, com ajuda do goleiro Volpi, aos 38 minutos.

Nos descontos, um jogador do São Paulo entendeu que era hora de "meter o calcanhar" na bola, acabou ensejando o início de jogada por Tinga, que resultou num cruzamento de Henriquez, para Romarinho empatar, aos 47 minutos.

Ficou sem jeito para o São Paulo. Um Leão, com pernas e coração, aceso até o fim, para mostrar o quanto é importante que a emoção sobreviva.

Rigoni, pelo São Paulo, Crispim e Boeck, pelo Fortaleza, os nomes do jogo.