"Política de preços da Petrobras é um absurdo", diz Camilo sobre combustíveis

Governador defende reforma tributária para solucionar o problema

Camilo Santana
Legenda: Camilo concedeu entrevista no Programa Paulo Oliveira
Foto: Fabiane de Paula

O governador Camilo Santana voltou a criticar hoje (16) a política de preços da Petrobras sobre os combustíveis.

"É um erro, é um absurdo a política que a Petrobras utilizou nos últimos anos para definir os preços dos combustíveis, porque ela dolarizou o preço dos combustíveis. Nós somos um dos maiores produtores de petróleo do mundo. A nossa moeda é real. Como é que dolariza o preço e estabelece isso como uma política interna!?", questionou.

As críticas foram tecidas em participação do chefe do Executivo estadual no Programa Paulo Oliveira, na Rádio Verdes Mares. Mais cedo, o governador também participou do Bom Dia Ceará, da TV Verdes Mares.

Sem citar o presidente Jair Bolsonaro, Camilo voltou a refutar acusações sobre o peso do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), que é estadual, nos recentes aumentos da gasolina e de outros derivados do petróleo. Somente em 2021, o litro da gasolina já subiu mais de 50% no Ceará, ritmo semelhante ao de outros estados.

Reforma tributária é a solução

"Aí ficam falando que a culpa é dos governadores. É mentira. Porque nós nunca mexemos em imposto de combustível. O imposto é o mesmo. Podemos trabalhar para reduzir? Claro. Ninguém mais aguenta os preços dos combustíveis do jeito que está. Mas para fazer uma mudança, é preciso ter planejamento. É a velha reforma tributária que está lá no Congresso Nacional e ninguém faz", comentou o governador.

Na entrevista, da qual esta Coluna participou, Camilo também falou do potencial do hidrogênio verde, cujos investimentos, defende ele, devem mudar o perfil socioeconômico do Estado nos próximos anos; e também de concursos públicos previstos para 2022, incluindo vagas a serem abertas em universidades públicas.



Assuntos Relacionados