Hapvida e Intermédica se unem a partir de hoje e formam gigante da saúde

Empresa será o maior plano de saúde do hemisfério sul, com 15 milhões de clientes

Empresários do grupo Hapvida em comemoração durante evento
Legenda: Hapvida concluiu processo de fusão com Intermédica neste ano
Foto: Samuel K./Divulgação

O Sistema Hapvida e o Grupo NotreDame Intermédica (GNDI) concluem nesta sexta-feira (11) a fusão dos negócios e formam, a partir de agora, a maior empresa de saúde suplementar do hemisfério sul, com 15 milhões de beneficiários, 60 mil colaboradores e uma rede de 7 mil leitos de atendimento.

A combinação dos negócios foi aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), sem restrições, no início deste ano.

“A união de duas empresas que possuem as melhores práticas de saúde traz enormes benefícios para a população brasileira. A inovação faz parte dos pilares das duas Companhias, que veem a tecnologia como forte aliada na missão de cuidar de vidas”, diz Jorge Pinheiro, presidente do Hapvida. 

Para Irlau Machado Filho, presidente da Notre Dame Intermédica, a fusão é um marco para a saúde suplementar do País. "Saúde para valer tem de ser do tamanho do Brasil: unida, inteira, presente na vida das pessoas. As duas companhias juntas formam um divisor de águas na história da medicina no país, dando um impulso inédito para a promoção de saúde inovadora e eficiente por um preço acessível”.

Nos próximos anos, a fusão deve gerar ganhos de sinergia de R$ 1,38 bilhão de Ebitda. O valor decorre do resultado previsto de redução de custos, otimização de despesas e aumento de receitas com a agregação das atividades das duas companhias.

Na Bolsa de Valores (B3), a partir do dia 14 de fevereiro, o papel das duas empresas combinadas passará a ser negociado com o código HAPV3. No dia 16, cada acionista da Intermédica receberá 5,2436 ações da Hapvida por cada papel da Notre Dame que detenha.



Assuntos Relacionados