Ações de empresas cearenses começam 2022 em alta; veja quem mais subiu

Resultado expressivo da Hapvida puxou índice de ações cearenses

Foto: Divulgação

As empresas cearenses com capital aberto em bolsa iniciaram 2022 com crescimento. Na média, a alta foi de 7,19% no acumulado de janeiro, informou o Índice de Ações Cearenses, do Boletim Mercado de Capitais, elaborado pela Universidade de Fortaleza (Unifor).

A elevação supera o resultado do Ibovespa de janeiro, que ficou em 6,99%. Na soma dos últimos 12 meses, as companhias cearenses se valorizaram 6,98%, enquanto o Ibovespa perdeu 2,54%.

Em janeiro, das nove ações que compõem o índice, duas apresentaram desempenho positivo: Hapvida (HAPV3) e Grendene (GRND3). Do lado negativo, os destaques foram Brisanet (BRIT3), M. Dias Branco (MDIA3) e Pague Menos (PGMN3), com perdas de 8,63%, 8,47% e 6,17% respectivamente.

Rentabilidade Mensal
Infogram

A acentuada alta da Hapvida, de 23%, influenciou consideravelmente o resultado do índice.

"A razão para este resultado positivo do IAC está fortemente atrelada à empresa Hapvida, que registrou crescimento superior a 20% no mês, e por isso, turbinou o índice. Vale salientar também que a Hapvida é a ação de maior peso do IAC, o que também contribuiu para a perfomance melhor que o Ibovespa", comenta Allisson Martins, economista e coordenador do curso de Finanças da Unifor.

A fusão da Hapvida com a Notre Dame Intermédica, cuja conclusão é prevista para este mês, maximizou os ganhos.



Assuntos Relacionados