Aneel autoriza parques híbridos de geração de energia; anúncio será em Fortaleza

Norma vai permitir funcionamento de sistema híbrido no País

Energia eólica
Legenda: Norma vai regulamentar projetos que geram, ao mesmo tempo, energia solar e eólica ou outras
Foto: Natinho Rodrigues

Em mais um importante passo para o setor de energias renováveis, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) escolheu o Ceará para anunciar oficialmente a norma que regulamenta e autoriza o funcionamento de parques de geração de energia híbridos – solares e eólicos – e de outros tipos de energia.

Na sexta-feira (3), o diretor-geral da agência, André Pepitone, vem a Fortaleza, onde divulgará, na sede da Fiec, o documento que vai liberar os parques híbridos ou associados.

O normativo traz as definições e as regras para a outorga dos empreendimentos e contratação do uso dos sistemas de transmissão, além de definir a forma de tarifação dessas usinas e da aplicação dos descontos legais nas tarifas de uso do sistema de transmissão.

Ceará ganha com a medida

Isso deve reforçar o complementaridade entre as diferentes fontes de energia, uma pauta de grande interesse para o Ceará.

Para o presidente do Sindienergia-CE, Luis Carlos Queiroz, a regulamentação é mais uma importante conquista do setor, que, neste ano, conseguiu avanços relevantes.

“Em 2021, foi dado um passo muito positivo para as energias renováveis e abundantes no nosso país, como a eólica e a solar, com a aprovação do Marco Regulatório do Setor de Geração Distribuída, com o PL 5829/2020. Agora, quem ganha com a assinatura do protocolo de autorização para o funcionamento de parques de geração de energia híbridos é a geração centralizada e as empresas que atuam e almejam atuar nesse segmento de energias renováveis", celebra.

Atuação mais forte

Ele adianta que, com essa autorização, as empresas poderão ampliar, com muito mais facilidade, seus arcos de atuação. "E aquelas empresas que já contam com projetos híbridos poderão colocá-los em prática, fomentando o desenvolvimento desse setor tão importante”, comemora Queiroz.

Os parques eólicos que já possuem licença ambiental e infraestrutura de rede montadas poderão, por exemplo, ampliar suas produções com energia solar, com complementação de carga. "Tudo isso com rapidez de implantação e baixo custo”, frisa.

De acordo com o Diretor de Geração Centralizada do Sindienergia-CE, Luis Eduardo Barbosa, a medida deve beneficiar os projetos de usinas que estão prestes a iniciar operações, pois muitos já previam o modelo híbrido.

A capacidade instalável de geração híbrida no estado (eólica + solar fotovoltaica), identificada no Atlas Eólico e Solar do Ceará, é de 137 GW.

André Pepitone será recebido pelo presidente da Fiec, Ricardo Cavalcante; pelo presidente do Sindienergia-CE, Luis Carlos Queiroz; pelo deputado federal Danilo Forte (Coordenador da Frente de Energias Renováveis na Câmara Federal) e outros importantes atores do setor de energia do estado e da região.



Assuntos Relacionados