Estado define estratégias e gestão do plano de transição energética do Ceará

Programa, chamado de Ceará Verde, deverá focar em iniciativas de hidrogênio verde, biocombustíveis e outra fontes de energias renováveis, seguindo diretrizes internacionais

Legenda: Estado define composição de comitê gestor do Ceará Verde
Foto: Shutterstock

O Governo do Estado definiu as estratégias de atuação e a composição do comitê que será responsável pelo plano de transição energética no Ceará. A confirmação veio após publicação no Diário Oficial do Estado (DOE) da última quinta-feira (12), em decreto assinado pela governadora Izolda Cela

Intitulado de Ceará Verde, o plano de tem o objetivo de reduzir, neutralizar e compensar emissões de gases de efeito estufa, seguindo as diretrizes internacionais estabelecidas pelo Acordo de Paris e pela Conferência das Nações Unidas sobres Mudanças Climáticas (COP26); apoiar ao desenvolvimento científico-tecnológico associado à produção, processamento e utilização de Energias Renováveis, Biocombustíveis, hidrogênio verde (H2V) e derivados; e outros pontos. 

O plano ainda projeta, sem detalhar, a meta de reduzir a pobreza a partir da distribuição de oportunidades em todo território cearense através dos investimentos, geração de emprego e renda em toda cadeia produtiva de energias renováveis.

A comissão especial de implementação do Ceará Verde será composta por 16 pessoas, representando diversas pastas do Governo do Estado. 

Veja a lista

  • 2 (dois) representantes da Casa Civil;
  • 2 (dois) representantes da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra);
  • 2 (dois) representantes da Secretaria do Meio Ambiente (Sema);
  • 2 (dois) representantes da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace);
  • 2 (dois) representantes da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece);
  • 2 (dois) representantes da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet);
  • 2 (dois) representantes da Agência de Desenvolvimento Econômico do Ceará (Adece);
  • 2 (dois) representantes da Companhia de Gás do Ceará (Cegás).

Ainda poderão participar, como convidados os representantes das seguintes instituições:

  • 2 (dois) representantes da Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • 2 (dois) representantes da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec);
  • 2 (dois) representantes do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae);
  • 3 (três) especialistas em área afim ao Plano Estadual.

Atribuições 

De acordo com o documento assinado pela governadora, a comissão será responsável por realizar reuniões temáticas, definir ações e metas, identificar e coordenar demandas para o desenvolvimento do plano, e outros pontos específicos para garantir a efetividade do plano de transição energética.