Ceará desponta como principal mercado para Latam, mas voo para os EUA segue sem previsão de retorno

Em entrevista exclusiva, diretor de vendas e marketing da Latam falou sobre a recuperação do mercado local e das perspectivas de futuro

Legenda: Segundo a Latam, 56% da capacidade do Aeroporto de Fortaleza, hoje, é operado pela companhia
Foto: Kid Junior

O Ceará continua na mira das grandes empresas de aviação no Brasil. Após registrar uma recuperação acima da média, ultrapassando o patamar pré-pandemia em relação à oferta de acentos, o Estado vai se consolidando como principal centro de mercado no Nordeste para a Latam Airlines, segundo perspectiva apresentada por diretor de vendas e marketing da companhia Diogo Elias.

Segundo o executivo da Latam, o Ceará já registra um movimento de 101% da proporção vista antes do começo da crise gerada pela pandemia de covid-19. A maior parte desse resultado, que está acima da média nacional, se deve, segundo Elias ao novo comportamento dos consumidores em busca de segurança em destinos domésticos e por outras questões econômicas, como câmbio. 

"O Ceará segue sendo (o principal centro da Latam no Nordeste). A quantidade de destinos que temos em Fortaleza é muito maior do que em outras capitais do Nordeste. Para o ano que vem devemos ter mais dois destinos partindo de Fortaleza, para Curitiba e Vitória e chegamos a 17 destinos voando para o Ceará", disse Elias em entrevista exclusiva a esta coluna. 

Com esses novos voos partindo da Capital, que devem iniciar as operações em março do ano que vem, o Estado terá 17 destinos sendo operados pela Latam. Já a partir de dezembro, serão 168 frequências por semana. 

A lista de rotas ainda inclui as conexões entre São Paulo até Jericoacoara, a partir de 1º de dezembro; e São Paulo até Juazeiro do Norte, a partir de 4 de novembro. 

Além disso, segundo a Latam, 56% da capacidade do Aeroporto de Fortaleza, hoje, é operado pela companhia. 

Voo para os EUA

Apesar da recuperação dos voos domésticos, a Capital cearense deverá seguir sem previsão de retorno dos voos para os Estados Unidos operados pela Latam. 

Segundo o diretor de vendas e marketing da empresa, a Latam está trabalhando para reconectar a malha de forma interna a partir da recuperação da demanda para depois avaliar as operações internacionais fora dos grandes terminais, como o aeroporto de Guarulhos. 

Atualmente, a empresa opera apenas 4 voos por semana ligando São Paulo aos Estados Unidos. 

"As pessoas não estão no mesmo nível do pré-pandemia ainda. Se tivemos uma recuperação dos voos domésticos, hoje a demanda internacional é -60% ou -70% do que era antes. Isso não vai ficar para agora e não sei dizer quando vai voltar em 2022. Estamos colocando produto onde tem demanda", explicou Elias. 

ABAV Expo

Na capital cearense para participar da ABAV Expo & Collab, que acontecerá de 6 a 8 de outubro, no Centro de Eventos do Ceará, Elias afirmou que espera discutir as novas tendências do mercado de turismo e viagens. O evento é realizado pela Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV Nacional).

E confirmou que, apesar da crise que o setor aéreo vem enfrentando, a Latam conseguiu fazer investimentos importantes para melhorar a experiência de voo e aumentar a segurança durante a pandemia.



Assuntos Relacionados