Oposição no PT à aliança com PDT no Ceará faz evento para pressionar por cabeça de chapa

Receio de perder espaço na campanha de Lula pela divisão de palanque com Ciro tem fortalecido divergências

A deputada federal Luizianne Lins ao lado de Lula
Legenda: A deputada federal Luizianne Lins é um dos principais desafetos no PT dos irmãos Cid e Ciro Gomes
Foto: Divulgação

Encabeçada pelos deputados federais Luizianne Lins e José Airton e o estadual Elmano Freitas, ala do PT Ceará que defende candidatura própria à sucessão de Camilo Santana no Governo do Estado fará um evento virtual, aberto ao público, na quinta-feira (27), às 18h, para pressionar o partido por disputar a cabeça de chapa na aliança com o PDT.

A estratégia tem esbarrado especialmente na defesa do próprio governador petista, que já disse ser "natural" que o candidato ao governo seja do PDT diante da possibilidade de o PT ter Camilo como postulante ao Senado.

O impasse se dá pelo desgaste da ala de oposição com o pré-candidato a presidente pelo PDT, Ciro Gomes, e seus ataques frequentes ao adversário petista ao cargo, o ex-presidente Lula.

Para os deputados que defedem o PT na cabeça de chapa, um candidato pedestista ao Governo enfraqueceria o palanque de Lula no Ceará.

A situação tem atraído, inclusive, o MDB. O ex-senador Eunício Oliveira já colocou seu nome à disposição para disputar o Governo com apoio do PT, alegando que garantirá palanque para Lula.

Na sexta-feira, 21, o senador Cid Gomes (PDT) defendeu repetir o acordo de 2018 entre PT e PDT no Ceará.

"A prioridade pra gente é a aliança com o PT, mesmo a despeito de a nível nacional os dois partidos terem candidaturas próprias, mas eu acredito, o Camilo acredita, diria que a grande maioria do PT defende isso, que cada um faz a campanha do seu presidente. Eu faço a campanha do Ciro, o Guimarães faz a do Lula e a gente toca a nossa campanha conjunta lá no Ceará", disse Cid, durante convenção que oficializou a pré-candidatura do irmão.



Assuntos Relacionados