Quem são as lideranças que ganham e as que perdem após eleições suplementares no interior do Ceará

Grupo político do ex-vice-governador Domingos Filho e o PDT avançam; MDB perde uma prefeitura

O PDT, partido com maior número de prefeitos no Ceará, ampliou essa vantagem ao eleger, neste domingo (1º), Dr. Lorim no município de missão Velha, no Cariri. Os pedetistas passam a ter 68 gestores municipais no Ceará. O segundo maior é o PSD, que manteve os 27 prefeitos, após a vitória de Matheus Gois em Pedra Branca. Ambos, integram a base de apoio ao governo Camilo Santana.

As eleições suplementares no Ceará foram as primeiras após o pleito de novembro passado e revelam uma movimentação de lideranças que se fortalecem no Interior do Estado de olho na disputa de 2022. Outras, evidentemente, perdem espaços. 

Dr. Lorim, prefeito de Missão Velha, ao lado de Domingos Filho
Legenda: Em Missão Velha, o prefeito eleito, dr. Lorim, é do PDT, mas próximo do ex-vice-governador Domingos Filho
Foto: reprodução

Após resultado das urnas, o grupo político liderado pelo ex-vice-governador Domingos Filho e pelo deputado federal Domingos Neto mostrou força. Com o PSD, eles mantiveram a Prefeitura de Pedra Branca, no sertão Central, e ainda ampliaram a influência no Cariri com a vitória de Dr. Lorim em Missão Velha. 

Lorim é filiado ao PDT, mas próximo de Domingos Filho e do deputado estadual Osmar Baquit (PDT). A vitória acabou sendo uma aliança entre o grupo dos Ferreira Gomes e Domingos. Baquit e Domingos Neto devem ser os candidatos apoiados pelo prefeito no ano que vem na disputa por cadeiras na Assembleia e na Câmara Federal. 

Na região Norte, a vitória de Betão (PP) é uma demonstração de força de James Bel, o prefeito eleito em 2020 e impedido de assumir pela Justiça Eleitoral, mas também de Zezinho Albuquerque (PDT), deputado estadual licenciado e secretário de Cidades de Camilo Santana. Zezinho e o filho, deputado federal AJ Albuquerque, lideram o Progressistas no Ceará.

O PP, por sinal, manteve as 10 prefeituras e está entre as principais forças no Estado. cada espaço no território é uma peça a mais no tabuleiro político do Estado no ano que vem. 

As vitórias das lideranças estaduais em eleições suplementares têm representatividade menor no âmbito municipal e maior ao apontar o cenário estadual.
 

Os pleitos acabam sendo antecipação da Eleição 2022, pois o que fortalece a disputa por vagas no Legislativo estadual e federal é a parceria entre essas lideranças e os prefeitos. Por isso, tamanho envolvimento de deputados em eleições de municípios menores.

Vontade da população 

Nos municípios de Martinópole e Pedra Branca, a preferência do eleitorado demonstrada na eleição de novembro passado foi mantida no pleito suplementar. Apesar de impedidos de assumir o mandato, James Bel e Antônio Gois, respectivamente, mantiveram a maioria e elegeram Betão e Matheus Gois. 

Eunício Oliveira participa de evento com a candidata Fitinha (PT) em Missão Velha
Legenda: A candidata Fitinha, do PT, mesmo com apoio de lideranças como Eunício Oliveira, foi derrotada em Missão Velha
Foto: Reprodução/ Redes sociais

Apenas em Missão Velha, o resultado da eleição suplementar levou ao poder uma força política diferente da que havia sido eleita em novembro passado. Naquela oportunidade, Dr. Washington, do MDB, de Eunício Oliveira, havia sido eleito, em parceria com o PT, do deputado federal José Guimarães. 

Na eleição suplementar, estas lideranças mantiveram a aliança, mas com o PT na cabeça de chapa. Entretanto, saíram derrotadas.