Evandro Leitão quer levar estrutura da Assembleia Legislativa às 14 macrorregiões do Estado

A ideia do presidente, a ser apresentada nesta quarta-feira (15), é aproximar o Legislativo da população com prestação de serviços e espaços para audiências e sessões

Evandro Leitão em entrevista a veículos do Sistema Verdes Mares
Legenda: O presidente da Casa quer entregar ao menos dois espaços no Interior até o fim do primeiro semestre de 2022

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Evandro Leitão (PDT), desde que assumiu o cargo, no início deste ano, tem adotado uma estratégia de focar no Interior do Estado. O parlamentar, em um curto espaço de tempo, promoveu eventos e viajou a diversos municípios, inclusive quando assumiu o governo do Estado interinamente. 

Agora, Evandro quer os trabalhos do Legislativo Estadual mais próximos do Interior. O presidente vai apresentar nesta quarta-feira (15), na reunião formal da Mesa Diretora da Casa, um Projeto de Resolução por meio do qual pretende começar a mover a estrutura física e os serviços da Casa às 14 macrorregiões. 

A ideia do presidente, que depende da aprovação do plenário da Casa, é montar nos principais municípios prédios para abrigar serviços como o Procon Assembleia, o escritório Frei Tito de Alencar e também disponibilizar espaços para a comunidade local, com foco também em estudantes.

Para isso, a Casa pretende investir em estruturas também para expandir a atuação dos parlamentares com a realização de sessões e audiências públicas descentralizadas, diretamente nas regiões. 

“Fizemos uma pesquisa e ficou comprovado que muitos cidadãos desconhecem os serviços da Casa. A nossa ideia é aproximar cada vez mais a Assembleia Legislativa da população, do eleitor”.
Evandro Leitão
Presidente da Assembleia Legislativa
 

Metas do presidente

O plano inicial é concluir ao menos dois espaços ainda no primeiro semestre do próximo ano, que será o ano eleitoral. “Por mim, eu faria logo os 14, mas não temos recursos. Vamos estabelecer como meta entregar dois no primeiro semestre, sempre respeitando a questão da proporcionalidade de população nas regiões. O critério será esse”, reforça. 

Os dois primeiros devem ser na região Norte e no Cariri. Os estudos estão em andamento para avaliar os gastos com as obras físicas e o custeio mensal. Todos os recursos, frisa o presidente, serão próprios do Legislativo. 



Assuntos Relacionados