Como a vacinação deverá ser usada para volta das torcidas ao estádios

Se seguir o modelo britânico, passaportes que certificam imunização serão criados para permitir retorno de parte do público aos jogos

Torcedores de Ceará e Fortaleza comemorando no estádio
Legenda: Torcedores de Ceará e Fortaleza, assim como de outros times de futebol, querem retornar aos estádios, obviamente em ambiente seguro
Foto: JL Rosa

Assim como no Brasil, o esporte tem estado sempre na dianteira dos objetivos de reabertura pelo Mundo, mais especificamente o futebol. Pela relevância incontestável que tem nas sociedades, afinal é o esporte mais popular do planeta.

Apesar do nosso País ainda estar engatinhando na vacinação, o processo será fundamental para um retorno, até então impensável frente à gravidade da pandemia, do público aos estádios.

Esse é o atual estágio dos países que estão mais à frente no tocante à imunização. 

Taça da FA Cup exposta no estádio
Legenda: Final da FA Cup, na Inglaterra, deverá ocorrer com presença de público
Foto: AFP

Passaporte da vacina

Será colocado em prática no Reino Unido um projeto que prevê a volta do público aos grandes eventos culturais, entre eles o futebol. A final da FA Cup já está incluída no projeto.

A lógica é simples. Haverá um "passaporte" de certificação da vacinação para os torcedores que participarão dos eventos-testes. Para ampliar a segurança, eles também deverão apresentar exames negativos.

Os dados obtidos nos eventos-testes serão utilizados para auxiliar na decisão de maiores reaberturas em outras esferas econômicas. Não foi estipulado o número de expectadores que serão permitidos nas primeiras fases do projeto.

Oposição 

No Reino Unido, alguns partidos e entidades sociais são contra a iniciativa por representar uma espécie de "segregação social", tendo em vista que nem toda população terá o mesmo direito. Apesar dos protestos, o projeto deve ser posto em prática.

Se há uma saída para a volta do público aos estádios brasileiros, certamente ela passará pela questão da vacinação e da testagem ampla. Se o modelo britânico será aplicado por aqui, ainda é cedo para afirmar.