Limoeiro, Faec e Cirino unem-se por Condomínio Rural

Em terreno doado pelo empresário Fernando Cirino, a Faec e a Prefeitura de Limoeiro do Norte implantarão um Condomínio Rural, que poderá ser uma nova reforma agrária.

Legenda: O presidente da Faec, Amílcar Silveira, agradece ao empresário Fernando Cirino (à direita, de paletó) pela doação do terreno para a instalação de um Condomínio Rural em Limoeiro do Norte
Foto: Divulgação

Tornaram-se parceiros a Prefeitura de Limoeiro do Norte, a Federação da Agricultura do Estado do Ceará (Faec) e o empresário agroindustrial Fernando Cirino Gurgel, que acaba de doar uma fazenda de 111 hectares, de sua propriedade, para a instalação de um Condomínio Rural na geografia limoeirense, no qual será desenvolvida o que poderá ser uma nova experiência de reforma agrária, de acordo com os parceiros do projeto.

O presidente da Faec, Amílcar Silveira, informou a coluna que a área da fazenda será dividida em 20 lotes de 5 hectares cada um e explorada por 20 técnicos agrícolas que serão capacitados, durante dois anos, pelos professores do campus do Instituto Federa de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE) em Limoeiro do Norte.

Nesse Condomínio Rural, serão produzidas frutas e hortaliças. As frutas serão as de maior valor agregado, como a acerola. Uma empresa cearense que produz suco de frutas já garantiu a compra de toda a produção de acerola orgânica. No cultivo das frutas, serão usados defensivos agrícolas orgânicos.

A 150 metros da fazenda doada por Fernando Cirino para a constituição do Condomínio Rural há uma adutora, que, provavelmente, ganhará um ramal para garantir a irrigação, por gotejamento, de toda a área da propriedade. 

A instalação de energia elétrica em toda a área da fazenda será um esforço conjunto que mobilizará a Prefeitura de Limoeiro do Norte e a Faec.

“Se essa experiência condominial obtiver êxito, e as chances de que isso aconteça são totais, a Faec buscará novos parceiros para a criação de novos condomínios rurais”, disse o presidente da Faec, Amílcar Silveira, adiantando que os 20 técnicos agrícolas que explorarão a área receberão títulos de propriedade, com o que terão acesso ao crédito bancário.