Na Europa, Éverton Cebolinha pode render receita ao Fortaleza em caso de nova venda; entenda

O atacante cearense tem contrato com o Benfica até 2025 e não se firmou como titular

Everton Cebolinha comemora gol pelo Benfica
Legenda: Éverton não se firmou como titular do Benfica-POR sob o comando do português Jorge Jesus
Foto: Virginie Lefour / AFP

O atacante cearense Éverton ‘Cebolinha’ atravessa momento de instabilidade na Europa. Comprado pelo Benfica, de Portugal, por 20 milhões de euros em 2020 junto ao Grêmio, não conseguiu se firmar sob o comando do técnico Jorge Jesus e pode ser negociado. E uma nova venda deve render receita ao Fortaleza Esporte Clube.

Em entrevista ao jornal português Record, o empresário do atleta, Márcio Cruz, admitiu a possibilidade de transferência para 2022. O jogador tem figurado entre os reservas e possui contrato até 2025.

Éverton com semblante sério em jogo da Seleção Brasileira
Legenda: Éverton ganhou destaque na Seleção Brasileiras pelas atuações no Grêmio
Foto: divulgação

"Se continuar assim, vamos ter de tirar o jogador do time, para que o Benfica não fique prejudicado. Se não é para o colocar na posição dele, então não o ponha como ala”, criticou para a reportagem.

No Benfica, Éverton atuou em 73 partidas, com 12 gols e 15 assistências. Com 25 anos, foi artilheiro da Copa América de 2019 com a Seleção Brasileira e está no radar de equipes como Milan-ITA e Borussia Dortmund-ALE.

Receita ao Fortaleza

Natural de Maracanaú, Éverton foi revelado na base do Fortaleza e negociado com o Grêmio. Após se destacar no Brasileirão de 2020, foi vendido para o Benfica, em transação que rendeu R$ 9,5 milhões aos cofres tricolores. O Leão tinha 10% dos direitos econômicos e cedeu parte do índice para a operação ser concretizada.

Assim, permaneceu com 1,6% para uma futura negociação. O montante é acrescido ainda de 0,63% do total pelo Mecanismo de Solidariedade da Fifa - bonificação para os times que revelam os atletas.

Deste modo, caso Éverton fosse negociado no futuro pelo mesmo valor de compra inicial (cerca de R$ 129,4 milhões pela cotação atual), por exemplo, o Fortaleza receberia aproximadamente R$ 2,7 milhões do acordo.