Saiba quanto o Ceará pode receber com a venda de Arthur Cabral ao Barcelona; entenda negociação

O atacante de 23 anos, revelado na base alvinegra, negocia uma transferência para o futebol espanhol

Arthur Cabral em ação pelo Basel
Legenda: Arthur Cabral soma 23 gols em 24 jogos pelo Basel-SUI na temporada 2021-2022
Foto: divulgação / Basel

O atacante Arthur Cabral é a negociação mais rentável da história do futebol cearense. Revelado na base do Ceará, rendeu aos cofres alvinegros cerca de R$ 12,9 milhões com negociações para Palmeiras e Basel-SUI. Na mira do Barcelona, pode injetar mais receita ao Vovô, apesar do impasse.

Segundo o jornal espanhol Sport, a diretoria do Barcelona  buscou os representantes do jogador de 23 anos e iniciou negociação, com uma proposta de até 20 milhões de euros (R$ 125 mi). Desse valor, na da tese alvinegra, o time cearense poderia embolsar até R$ 14,6 milhões com a venda.

Vale ressaltar ainda que, independente de qualquer transferência, o Ceará sempre terá ao menos 2,6% do total da negociação devido ao mecanismo de solidariedade da Fifa, que beneficia os clubes formadores com percentual de até 5% da venda. Assim, montante pode subir até para R$ 17,9 milhões.

Possível lucro do Ceará com nova venda de Arthur Cabral

  • Mais Valia: R$ 14,6 milhões (recebe metade do que o Palmeiras tem direito)
  • Mecanismo de solidariedade: R$ 3,3 milhões (2,6% do total)
  • Total: R$ 17,9 milhões
  • OBS: valores calculados com base em uma venda de € 20 milhões, em que a cotação de 1 euro é R$ 6,26.

 

Receitas do Ceará com Arthur Cabral

  • 2018 - Venda ao Palmeiras: R$ 5,5 mi (repassou R$ 2 milhões aos empresários)
  • 2020 - Venda ao Basel-SUI: R$ 13,3 mi (repassou 30% do total ao Taboão da Serra-SP)
  • Mecanismo de solidariedade: 2,6% de cada venda envolvendo o atacante.

 

Entenda o cálculo

A tese do Ceará tem início na venda de Arthur ao Palmeiras, quando dividiram 50% dos direitos econômicos do atacante. Assim, quando o time alviverde vendeu o atleta para o Basel-SUI, ambos repartiram o total, gerando R$ 13,3 mi para cada equipe - o Vovô deu uma parte ao Taboão da Serra.

Arthur em ação pela Seleção Brasileira
Legenda: Em alta na Europa, Arthur Cabral foi convocado para a Seleção Brasileira em outubro
Foto: Matheus Meyohas / CBF

Na negociação com o Basel-SUI, a diretoria do Palmeiras acordou uma cláusula de “Mais Valia”, taxa que é calculada sobre o lucro do time suíço em uma futura venda. Como Arthur foi comprado inicialmente por € 4,4 mi, então a taxa de “Mais Valia” na venda para o Barcelona é de € 15,6 mi.

Na conversão, chegamos a R$ 97,8 milhões, sendo a parte do Palmeiras avaliada em R$ 29,3 mi (aqueles 30%). O presidente Robinson de Castro acredita que o Ceará mantém a mesma divisão igualitária do início, o que lhe garante metade dessa receita (por isso, R$ 14,6 milhões).

Impasse com Palmeiras

Dentro da compreensão dos fatos, uma interpretação possível do Palmeiras é de que o valor referente ao Ceará foi quitado na primeira venda, quando Basel-SUI adquiriu os direitos econômicos do centroavante. Assim, o Ceará teria recebido tudo que lhe cabia no âmbito de Arthur Cabral.

Assim, a negociação com o Basel-SUI pela cláusula de "Mais Valia" seria exclusiva do Palmeiras, que ficaria com tudo. A gestão alvinegra promete conduzir a situação para a esfera jurídica se não receber o devido repasse da venda de Arthur, que ainda não foi negociado com nenhum time.

Artilheiro na Europa com 24 gols em 25 jogos, tem vínculo com o Basel-SUI até 2023. Nas últimas janelas de transferência, foi sondado por times como Leeds-ING e Hertha Berlin-ALE.