Rospide confirma que Lisca pediu sua demissão: 'não me dirigiu a palavra após o jogo'

Auxiliar também contou que o treinador não falou com ele na última quarta (20), após ter comandado o Ceará na vitória por 3 a 0 sobre o Guarany de Sobral

Demitido do Ceará na última quinta-feira (21), Marcelo Rospide confirmou, no início da noite desta sexta (22), que sua saída do clube aconteceu a pedido do técnico Lisca. O auxiliar estava no clube desde agosto do ano passado.

"Eu não sei (porque foi demitido). O Lisca não falou comigo apos a partida de quarta-feira, não me dirigiu a palavra após o jogo e fui embora sem saber o motivo. Fiquei um pouco apreensivo porque não tivemos nenhuma briga, nosso ambiente era muito positivo e, para minha surpresa, no outro dia (quinta-feira) de manhã fui comunicado pela direção que ele (Lisca) não queria mais contar com meu trabalho", contou o ex-auxiliar técnico do Vovô. "Até agora nao sei realmente o motivo (da demissão). Não sei realmente o que se passa".

A pedido do treinador, Rospide chegou ao Ceará em agosto do ano passado, durante a Série A do Campeonato Brasileiro.

"Eu vim para o Ceará pelo convite do Lisca, foi ele quem me deu essa oportunidade. Com a experiência que eu tinha de trabalhar como auxiliar de outros treinadores, como Mano Menezes. Eu vim para ajudá-lo, cumprir meu trabalho, respeitando muito o comando do Lisca. Não fiz nada mais que minhas obrigações, cumprir determinações dele quando não esteve presente".

Com mais de 20 anos de trabalho, Marcelo Rospide também comentou sobre o futuro no futebol.

"Meu primeiro caminho é voltar para casa, ficar com meus filhos e tentar esfriar a cabeça e seguir em frente. Eu tenho uma carreira que construi durante 25 anos e tenho certeza que darei a volta por cima", finalizou.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte