Presidente do Ceará fica indignado com adiamento de jogo na Série A: "foi egoísmo"

Robinson de Castro reclamou que mudanças prejudicaram o clube, que também poderá sofrer adiamentos contra Inter e Atlético-MG

Legenda: O presidente do Ceará, Robinson de Castro, mostrou preocupação com mais jogos do Ceará sendo adiados na Série A
Foto: Thiago Gadelha

A reunião do Conselho Técnico de clubes da Série A, realizada nesta terça-feira (28), que definiu a volta do público nos jogos do Campeonato Brasileiro, deixou a direção do Ceará insatisfeita. Em entrevista ao programa Show de Bola, na Verdinha, o presidente Robinson de Castro mostrou descontentamento com o adiamento da partida Bahia x Ceará, que seria no sábado, já que o time baiano não poderá atuar com público por decisão do Governo estadual.

Fiquei indignado na reunião. Fui sempre solidário a todos e adiaram o jogo do Ceará com o Bahia. Foi egoísmo. Isso acabou prejudicando o Ceará. Já foi adiado o jogo com o Palmeiras, e os jogos com Inter e Atlético podem ser adiados também. Sempre fomos ativos para o retorno do público, articulando com o Governo do Estado e Federação, mas ninguém foi solidário com o Ceará.
Robinson de Castro
presidente do Ceará

O mandatário alvinegro mostrou preocupação com mais um jogo adiado, podendo chegar a quatro, já que um jogo do 1º turno com o Palmeiras ainda está sem data, e as partidas seguintes, contra Internacional (6/10) e Atlético-MG (9/10) também podem mudar de data por terem cedido jogadores para a Seleção Brasileira. Assim, o clube ficaria 19 dias sem entrar em campo pela Série A, com o jogos acumulados na reta final do certame.

"O Ceará foi o mais prejudicado que todos. Com mais esse jogo colocado para frente, e se adiarem os jogos com Inter e Atlético por causa das convocações, serão quatro jogos adiados no total, com duas semanas para jogar e estrangulando nosso calendário. Entrariamos em uma maratona de jogos que não imagináriamos entrar", disse ele.

Pedido

Em seguida, Robinson adiantou que fez um pedido para o diretor de competições da CBF, Manoel Flores, para que os jogos diante de Inter e Atlético/MG não fossem adiados.

"Fiz um apelo para que os jogos não fossem adiados. Os presidentes de Inter e Atlético silenciaram e fiz um apelo ao Manoel Flores, para que não houvessem adiamentos destes jogos. Será um prejuízo incalculável para o Ceará se isso acontecer. É o caso até da Federação Cearense de Futebol intervir e defender o interesse de um filiado".

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte