Defesa de DJ Ivis rebate críticas de Pamella Holanda sobre falta de repasses à filha

Nota foi divulgada por advogados após posicionamento da influenciadora publicado nas redes sociais

DJ Ivis em show
Legenda: DJ Ivis segue preso em meio às investigações de lesão corporal no âmbito da violência doméstica e familiar
Foto: reprodução/Instagram

A defesa do cantor DJ Ivis divulgou nota, no fim da tarde de terça-feira (28), em resposta à Pamella Holanda, que criticou demora da Justiça sobre o pedido de medida protetiva aberto contra o artista. Em comunicado, os advogados negaram que ele não esteja realizando o pagamento de quantias destinadas à filha e à ex-esposa.

Publicado nas redes sociais de Iverson, o posicionamento cita que os comentários sobre o processo tramitam em segredo de justiça, mas expõe os valores que teriam sido depositados pelo cantor.

"Desde julho são realizados depósitos judiciais na conta vinculada ao juízo do Eusébio, tem-se até a presente data a quantia total de R$ 19.000, e na próxima quinta-feira totalizarão a quantia de R$ 24.000 pagos", diz a nota. Veja:

O mesmo comunicado fala ainda sobre outras questões relacionadas à fala de Pamella Holanda. "No dia 28/07/2021 foi oferecido em juízo um apartamento para moradia de sua filha e da ex-companheira e mantidos os pagamentos do plano de saúde de ambas", relata a defesa. 

Sem pertences

Entretanto, segundo Pamella, nenhum valor teria sido recebido por ela até o momento. Os provisórios, que são a pensão da filha do ex-casal, e até mesmo a solicitação de afastamento não teriam passado por deferimento da Justiça até então.

"Eu me indigno com a lentidão no meu caso, de uma medida protetiva de urgência, de 48 horas, que há quase três meses não sai do papel", argumentou a influenciadora. 

Pamella Holanda medida protetiva contra DJ Ivis
Legenda: De acordo com a universitária, além da solicitação para o afastamento do meu ex-marido de residência, foi pedida também os provisórios, que não significa a pensão de Mel, filha do ex-casal
Foto: Reprodução/Instagram

Além disso, ela disse não ter ficado com nenhum dos bens após ter deixado a residência onde morava com o produtor musical. Pamella relata que saiu do local com os pertences em um saco de lixo.

"Eu não fiquei com casa, carro, nada, não. Aluguei e mobiliei este apartamento com o dinheiro do meu trabalho. Eu não estou pedindo nada. É obrigação dele (DJ Ivis). Só estou cobrando. Amanhã vou trabalhar, porque tem contas a serem pagas", completou. 

Protelação

Pamella Holanda afirmou nos vídeos entender que a Vara Única do Eusébio, município da Região Metropolitana de Fortaleza, onde o processo é analisado, é responsável por diversos outros, mas critica a protelação no parecer, já que o caso que a envolve gerou repercussão.

"Estou muito chateada. Hoje, entendo e dou 1.000% de razão. Não queria, mas eu dou razão a todas as mulheres que não denunciam o marido, ex-marido, ex-namorado, ex-companheiro. Por quê? Porque a Justiça no nosso país não anda. Ela não vai para frente. As coisas, parecem que só são resolvidas quando têm repercussão, quando a internet abraça. Quando vai para Twitter, fica em trending topics (assuntos mais falados). Eu não aguento", externou.

Na manhã de quarta-feira (29), a defesa de Pamella Holanda emitiu nota relatando que as informações divulgadas pelos advogados de DJ Ivis sobre os valores repassados não são reais. 

Veja comunicado da defesa Pamella Holanda:

"Nós, advogados da Pamella Holanda, vimos por meio deste nos manifestar a respeito das últimas declarações veiculadas na internet sobre questões que correm em Processos protegidos pelo segredo de justiça. Esclarecemos que a defesa do DJ Ivis está tentando confundir a opinião pública com fatos e valores que não condizem com a verdade dos fatos.

Tais valores NÃO SÃO referentes à pensão alimentícia e sim um somatório da aplicação do art. 24 da Lei Maria da Penha e outros depósitos que não cabe tratar de forma pública, por serem assuntos processuais que correm em segredo de justiça.

Devemos lembrar que, como profissionais do Direito, temos um compromisso com a ética e clareza em nossos posicionamentos, assim como respeito ao sigilo dos processos protegidos por segredo de justiça, preservando ambas as partes envolvidas, principalmente numa situação destas em que há uma vítima de violência doméstica e uma criança".

Posicionamento

Ao Diário do Nordeste, o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE) informou que o processo segue em andamento regular.

Em nota, acrescentou que "a ação judicial que trata sobre o pedido de alimentos provisórios já havia sido deferido. Mais informações não podem ser repassadas, pois o processo está em segredo de Justiça".

Quero receber conteúdos exclusivos do É Hit