Clipe de DJ Ivis com Xand Avião e MC Danny é tirado do ar no YouTube

Música também não tocam mais nos aplicativos como Deezer e Spotify

Xand Avião, MC Danny e DJ Ivis
Legenda: MC Danny conheceu Xand apenas no dia da gravação do clipe "Não Pode se Apaixonar"
Foto: Nara Fassi

Um dos trabalhos musicais de maior viralização na internet com participação de DJ Ivis, o clipe da canção "Não Pode Se Apaixonar", foi tirado do ar no canal do YouTube do cantor Xand Avião. Na manhã desta sexta-feira (16), a notícia do "sumiço" da produção audiovisual tomou conta das redes sociais.

A assessoria de Xand Avião confirmou ao É Hit — canal de música do Diário do Nordeste — que a produção do cantor tirou o vídeo do ar na plataforma, mas não informou a motivação.

Saiba como nasceu "Não Pode Se Apaixonar" no podcast 'É Hit':

Quem acessa o aplicativo Deezer e Spotify também não encontra a canção com o trio de cantores. 

A música viralizou por uma dança nos aplicativos Instagram e TikTok. A letra também ganhou a internet pelo refrão de difícil pronúncia. 

Relações cortadas

Após a circulação dos vídeos de agressão de DJ Ivis contra Pamella Holanda, ex-companheira do produtor musical, o comandante do Aviões cortou o paraibano da produtora Vybbe.

"Como todos sabem o DJ faz parte da Vybbe, né? Infelizmente não tem como continuar com ele na nossa empresa e é isso gente. Estou sem palavras também, estou surpreso como vocês, mas dizer para Pamella que estamos aqui para o que ela precisar e a criança também", revelou Xand Avião em vídeo no Instagram. 

DJ Ivis preso em Fortaleza

de boné, dj ivis deixa a delegacia metropolitana do eusébio cercado por policiais e profissionais da imprensa
Legenda: De boné e sem máscara, DJ Ivis deixou a delegacia do Eusébio por volta das 19 horas para exame na Perícia Forense
Foto: Kid Jr.

O governador Camilo Santana anunciou, na tarde de quarta-feira (14), pelas redes sociais a prisão do DJ Ivis, investigado pelas agressões cometidas contra a ex-esposa, Pamella Holanda.

O advogado do DJ Ivis, André Quezado, defendeu que a prisão preventiva do paraibano por agressões a Pamella Holanda era o "último meio e mais grave" ato que deveria ter sido aplicado contra o cantor. Ele afirma que outras medidas cautelares poderiam ser sancionadas. 

"Existe medidas cautelares diversas: existe tornozeleira eletrônica, existe a questão do afastamento do senhor Ivis em relação à senhora Pamella, e é isso que a defesa busca: uma medida que seja cabível ao caso", ressalta André Quezado.

Quero receber conteúdos exclusivos do É Hit