Suspeito de envolvimento na morte dos pais e da irmã tem prisão preventiva decretada pela Justiça

Corpos dos parentes de Thallys Manoel Medeiros da Cunha foram achados carbonizados dentro do carro da família

jovem manda matar pai, mãe e irmã em pernambuco
Legenda: Jovem voltou ao lugar onde os familiares foram localizados
Foto: Reprodução

O suspeito de envolvimento na morte dos pais e da irmã, Thallys Manoel Medeiros da Cunha, de 23 anos, teve a prisão em flagrante convertida para preventiva nessa terça-feira (19). Os familiares do rapaz foram encontrados carbonizados em Carpina, Zona da Mata Norte de Pernambuco, no último domingo (17). 

O juiz Marcelo Marques Cabral descreveu que Thallys "não soube explicar por qual motivo existiam várias marcas de sangue pela casa e nas roupas e lençóis queimados, como forma de ocultar o crime, momento em que o suspeito confessou o fato e foi preso em flagrante delito". 

Após a decisão da Justiça de Pernambuco em audiência de custódia, o homem que foi autuado por latrocínio (roubo seguido de morte) seguiu para a Penitenciária Doutor Ênio Pessoa Guerra, em Limoeiro.

Triplo homicídio 

Conforme o G1, a suspeita é de que o rapaz tenha contratado criminosos para roubar a própria casa e ficar com os pertences subtraídos do imóvel. Outra linha de investigação é de que o próprio Thallys tenha sido o autor do triplo homicídio.

Marcilene Maria Medeiros da Cunha, de 56 anos, Manoel Ferreira da Cunha, 49, e Thaynara Emanuelly Medeiros da Cunha, 18, foram mortos com golpes de faca e marreta dentro de casa. Ao menos cinco pessoas participaram da ação criminosa.

Após a execução, o grupo colocou os corpos no carro da família, dirigiu até um engenho em Nazaré da Mata e incendiou o veículo. As vítimas foram achadas na segunda-feira (18).