Mulher transexual cearense é morta com tiro no rosto em Goiás

Ela trabalhava como garota de programa, e a suspeita é de que a jovem tenha sido alvejada quando se desentendeu com um homem, que seria cliente dela

Mulher transexual cearense é morta em Goiás
Legenda: A vítima foi levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) logo após ser baleada no rosto. Ela chegou com vida, mas morreu no local
Foto: Reprodução

Uma mulher transexual cearense, identificada como Alessandra Drummond, de 29 anos, foi morta com um tiro no rosto em Rio Verde, no sudoeste de Goiás, na sexta-feira (17). As informações são do G1 e da TV Verdes Mares.

De acordo com a Polícia Civil, ela trabalhava como garota de programa, e a suspeita é de que a jovem tenha sido alvejada quando se desentendeu com um homem, que seria cliente dela.

Segundo o delegado Adelson Candeo, uma testemunha contou que a cearense teria ficado com alguns objetos pessoais do cliente, mas isso ainda não foi apresentado aos investigadores. É apenas uma suspeita.

Também conforme o delegado, a vítima foi levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) logo após ser baleada no rosto. Ela chegou com vida, mas morreu no local.

O caso segue sendo investigado e novas testemunhas devem ser ouvidas nos próximos dias. Até a publicação desta matéria, o criminoso não tinha sido identificado. A Polícia Civil segue apurando o caso.

Velório e enterro

O corpo da vítima deve chegar neste domingo (19) em Santa Quitéria, no interior do Ceará, onde serão realizados o velório e o enterro, este na comunidade de Lisieux, distrito da mesma cidade.

Ela e o irmão saíram do Estado há 12 anos tendo o Rio de Janeiro como destino, na tentativa de conseguir um trabalho e melhorar a vida. 

No entanto, ao longo do tempo, ele não se adaptou à nova realidade, e a Alessandra Drummond ficou no Rio de Janeiro. Ela também foi para São Paulo e, depois, para Goiás, onde atuava como garota de programa.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil