Nasa paga R$ 69 mil para voluntários dormirem de cabeça para baixo por um mês

Candidatos devem ter de 24 a 55 anos

Testes foram iniciados em 2019
Legenda: Testes foram iniciados em 2019
Foto: Divulgação/Nasa/DLR

A National Aeronautics and Space Administration (Nasa) começou a recrutar voluntários, em parceria com a agência espacial alemã (DLR), para estudo sobre os transtornos de sono causados em ambientes sem gravidade. As informações são do G1.

Os candidatos selecionados serão remunerados com €11 mil, cerca de R$69 mil. Para poder ganhar a quantia, os envolvidos na pesquisa precisarão dormir em uma cama inclinada.

Diferentes atividades são realizadas em teste
Legenda: Diferentes atividades são realizadas em teste
Foto: Divulgação/Nasa/DLR

Intitulado de "Nasa Bed rest studies", estudos sobre repouso na cama, a pesquisa teve início em 2019. Durante os testes, os voluntários precisam dormir por até 70 dias em uma cama inclinada a seis graus, com a cabeça na parte mais baixa.

A mais nova fase da pesquisa é programada para acontecer durante o verão europeu de 2023. Ao todo, os testes irão durar 59 dias, sendo que em 30 deles os voluntários precisarão dormir na cama inclinada.

Perfil de candidatos

Conforme a DLR, por meio do Centro de Pesquisa de Medicina Aeroespacial, os voluntários selecionados devem ser saudáveis, ter entre 24 a 55 anos e estatura mínima de 153 cm e máxima de 190 cm.

Os testes em cama inclinada permitem que os pesquisadores analisem os efeitos das mudanças de fluidos no corpo humano, além de observarem a perda de massa óssea e muscular frequentemente experimentada pelos astronautas no espaço.