Jovens são presas suspeitas de esconderem arma usada na morte de policial penal em Pacatuba

Vítima foi morta após reagir a um assalto e atirar contra um dos criminosos, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS)

Essa é uma imagem.
Legenda: O revólver calibre 38, possivelmente utilizado na morte de João, e a arma da vítima, foram encontrados em um matagal, próximo a um trecho da Rodovia BR-116.
Foto: Divulgação/SSPDS

Duas jovens foram presas nessa terça-feira (28) suspeitas de esconderem o revólver possivelmente usado no assassinato do policial penal João Simão de Oliveira, 50, em Pacatuba. Os dois homens responsáveis pelo crime também foram capturados horas após a vítima ser baleada, informou a Secretaria da Administração Penitenciária do Ceará (SAP).

O revólver calibre 38, possivelmente utilizado para matar João, e a arma da vítima, foram encontrados em um matagal, próximo a um trecho da Rodovia BR-116. As suspeitas, Francisca Geicy Soares da Silva, 23, e  Isabelle de Lima Fonseca, 21, teriam escondido o armamento após crime, segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Conforme a Pasta, Francisca Geicy, sem antecedentes criminais, e Isabelle de Lima, com passagens pela Polícia por tráfico de drogas, foram encaminhadas para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Fortaleza, e autuadas por "porte ilegal de arma de fogo e por integrarem organização criminosa majorada pelo emprego de arma de fogo".

A Secretaria informou também que o revólver apreendido será levado para o Núcleo de Balística Forense (Nubaf), da Coordenadoria de Perícia Criminal (Copec), da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). A arma passará por um exame de microcomparação balística, com o objetivo de comprovar se ela foi usada para matar João.

Prisão

De acordo com o Órgão, João foi morto após reagir a um assalto na tarde de ontem (28), em Pacatuba. A vítima chegou a atirar em um dos suspeitos, porém Samuel Xavier de Lima, 18, e Wanderlon Tavares Gomes dos Santos, 20, conseguiram fugir, após a vítima ser baleada, com a motocicleta e a arma dela. Horas depois, os dois foram presos.

Segundo a Pasta, a dupla, sem passagens pela Polícia, confessou o crime. Samuel Xavier prestou depoimento na sede da DHPP. Já Wanderlon Tavares, encontrado baleado, foi detido e levado para uma unidade de saúde, em Fortaleza, sob escolta. Eles foram autuados em flagrante por latrocínio (roubo seguido de morte).

Legenda: João chegou a ser atendido por profissionais do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos.
Foto: Reprodução

O caso, conforme o Órgão, está sendo investigado na 11ª Delegacia do DHPP, que "segue com as apurações com o objetivo de elucidar os fatos relativos à ocorrência". A Secretaria disse ainda que a população pode repassar informações sobre o crime para a Polícia.

As denúncias, segundo a Pasta, podem ser feitas pelo 181, o Disque-Denúncia SSPDS, para o (85) 3257-4807, do DHPP, ou ainda para o número (85) 99111-7498, WhatsApp do departamento. A Secretaria informou que o sigilo é garantido.

Despedida

O velório de João SImão aconteceu na noite dessa terça-feira (28), em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Ainda no mesmo município, o policial penal foi enterrado na manhã desta quarta-feira (29), informou o Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp-CE).

Em nota, o  Órgão se solidarizou com os familiares e homenageou o policial. "Simão era um dos agentes mais atuantes nas lutas pela categoria. Sempre com um sorriso no rosto e uma palavra amiga. Toda a diretoria do Sindasp-Ce (e seus funcionários), lamentam sua partida e desejamos que a família e os amigos encontrem o conforto necessário para seguir em frente"

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de segurança?