Chefe de facção que ordenou ataques no Ceará em 2019 é condenado por homicídio

O réu participou do júri por meio de videoconferência. Desde 2019, ano dos ataques, ele foi transferido a uma penitenciária federal de segurança máxima

homicidio faccao ataque 2019 ceara incendio
Legenda: Em janeiro de 2019, as ofensivas comandadas por membros de facções criminosos se espalharam pelo Ceará
Foto: Camila Lima

O Tribunal do Júri decidiu condenar Antônio Edinaldo Cardoso de Sousa, conhecido como 'Naldinho'. O homem foi durante anos chefe de uma facção carioca no Ceará e na última semana recebeu sentença devido a um homicídio ocorrido no ano de 2009. 'Naldinho' foi condenado a 12 anos de reclusão devido a um assassinato cometido no bairro Bom Jardim.

[Atualização] O MP divulgou erroneamente o nome do réu às 14h13 e corrigiu a informação às 16h24. 

O Ministério Público do Ceará (MPCE) divulgou nesta segunda-feira (20) que a sentença é relacionada à morte de Carlos André Neto da Silva. Segundo o órgão, Carlos foi assassinado sob justificativa que a vítima repassava à Polícia informações sobre o esquema de tráfico de drogas de 'Naldinho'.

Antônio Ednaldo também é apontado pelas autoridades como um dos homens que ordenou ataques contra o Estado do Ceará em janeiro de 2019. Naquela época, o Governo enfrentou uma das mais longas sequência de ofensivas, sendo necessária a intervenção da Força Nacional  para resguardar a Segurança Pública e combater as facções.

Julgamento

De acordo com o MP, a sessão do Júri aconteceu na última quinta-feira (16) e foi presidida pelo juiz Antônio Edilberto Oliveira Lima, da 1ª Vara do Júri de Fortaleza. O representante do órgão ministerial foi o promotor de Justiça e titular da 1ª Promotoria de Justiça do Júri da Capital cearense, Marcus Renan Palácio de Morais Santos.

O réu prestou depoimento por meio de videoconferência. 'Naldinho' está preso na Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Catanduvas, no Estado do Paraná desde 2019, após ordenar os ataques. De dentro da unidade prisional, ele teria dado ordens para que 'soldados' do seu grupo criminoso atacassem veículos e prédios públicos em Fortaleza.

Um dos crimes em 2019 foi o incêndio contra um ônibus, na Rua Oscar Araripe, no bairro Bom Jardim. Na época, dezenas de ofensivas aconteceram em todo o Ceará, nas quais os criminosos demonstravam insatisfação com o início da gestão de Mauro Albuquerque, na Secretaria da Administração Penitenciária (SAP).

'Naldinho' também é acusado de, pelo menos, outro cinco homicídios no Estado do Ceará. As autoridades informam que ele atuava como líder de uma organização criminosa na região do Grande Bom Jardim.

Ainda conforme o Ministério Público, a demora para o julgamento ser realizado aconteceu em virtude da defesa do acusado. Após decisão da Justiça em 1ª instância de encaminhá-lo para o julgamento por meio de Júri Popular, a defesa recorreu ao Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). O TJCE negou o pedido da defesa do traficante, que interpôs recurso ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF), os quais também foram negados", expôs o MP.

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança

Assuntos Relacionados