Chefe de facção carioca em Fortaleza, acusado de ordenar ataques, vai a julgamento por homicídio

O júri pelo crime ocorrido no ano de 2009 está agendado para acontecer dia 6 de maio de 2021

Julgamento na 1ª Vara do Júri de Fortaleza deve ocorrer por videoconferência
Legenda: Julgamento na 1ª Vara do Júri de Fortaleza deve ocorrer por videoconferência
Foto: Kid Júnior

Após 11 anos, o homem acusado de assassinar a vítima Carlos André Neto da Silva, pelo fato de supor que Carlos estava repassando à Polícia informações sobre o seu esquema de tráfico de drogas, vai a júri popular. A sessão de julgamento contra Antônio Edinaldo Cardoso de Sousa está marcada para acontecer no próximo dia 6 de maio, às 13h15, e deve ser realizada por meio de plataforma virtual.

Leia também

Líder de facção do Bom Jardim já está em presídio federal

Chefe de facção vai a julgamento por chacina no Bom Jardim

Antônio Edinaldo, o 'Naldinho', atualmente está recolhido em um Presídio Federal de Segurança Máxima. Ele é apontado pelas autoridades como responsável por outros diversos crimes, dentre eles liderar uma facção criminosa carioca em determinados bairros de Fortaleza e ordenar ataques contra o Estado em janeiro de 2019.

A Justiça determinou a data do júri e solicitou que 'Naldinho' fosse comunicado na Penitenciária Federal de Catanduvas, onde ele é mantido em cárcere . No dia 11 de fevereiro último, o Judiciário cearense, representado pela 1 Vara do Júri, designou a Defensoria Pública para apresentar a defesa do réu.

Ficha extensa

'Naldinho' também é acusado de, pelo menos, outro cinco homicídios no Estado do Ceará. As autoridades informam que ele atuava como líder de uma organização criminosa na região do Grande Bom Jardim. O crime pelo qual  ele será julgado aconteceu em novembro de 2009, na Granja Portugal.

Carlos André Neto da Silva foi assassinado com cinco disparos de arma de fogo. Conforme denúncia do Ministério Público do Ceará (MPCE), o homicídio teve motivação torpe. A vítima chamou a Polícia porque haviam roubado sua moto.

Policiais diligenciaram pela Granja Portugal e, segundo a acusação, o traficante 'Naldinho' se incomodou com o policiamento na área. Ele acreditou que Carlos André estava passando à Polícia informações sobre seu esquema ilícito e, ali, decretou sua morte.

Até 2019, Antônio Edinaldo esteve recolhido na Penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo, em Pacatuba, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). De dentro da unidade prisional, ele teria dado ordens para que 'soldados' do seu grupo criminoso atacassem veículos e prédios públicos em Fortaleza.

Um dos crimes em 2019 foi o incêndio contra um ônibus, Rua Oscar Araripe, no bairro Bom Jardim. Na época, dezenas de ofensivas aconteceram em todo o Ceará, nas quais os criminosos demonstravam insatisfação com o início da gestão de Mauro Albuquerque, na Secretaria da Administração Penitenciária (SAP).

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança