Contratação de eletricista exige precauções

Para lidar com os problemas elétricos em casa, o melhor a fazer é contar com os serviços de um profissional.

eletricista1
Ao contratar um eletricista sem as devidas qualificações, sua propriedade estará sujeita a grandes riscos. Foto: Shuterstock

Mexer com instalações elétricas é coisa séria, principalmente porque os sistemas elétricos possuem tecnologias bastante elevadas, que podem complicar a vida de um técnico inexperiente ou desatualizado. Em se tratando de problemas dessa natureza, o mais indicado é não tentar resolver por conta própria e sim, contar com ajuda especializada.

No entanto, é importante fazer a contratação um eletricista qualificado, que saiba o que está fazendo e não prejudique a sua segurança e a de sua família. O detalhe é que não é uma tarefa fácil  contratar um bom eletricista, pois sem sempre os profissionais realmente qualificados estão disponíveis.

A recomendação mais importante é evitar contratar um “faz tudo” (por exemplo, alguém que afirme desempenhar funções de encanador, pedreiro e eletricista), pois as chances de ter que  refazer o serviço ou deste ficar aquém do desejado são grandes.

eletricista2
Um bom profissional, com certeza, terá boas referências. Foto: Shutterstock

Qualidade primeiro
Dê preferência para a qualidade do trabalho, não para o preço. É fundamental fazer perguntas antes da contratação de um bom eletricista – mas, antes disso, você precisa estar ciente  das suas reais necessidades.

Isso não quer dizer que você precisa entender da parte técnica, mas é necessário saber que, para todas as atividades que exigem um conhecimento técnico, existem também normas que garantem a padronização, a funcionalidade e, principalmente, a segurança. Ao contratar um eletricista sem as devidas qualificações, sua propriedade estará sujeita a grandes riscos. Outra questão é que o trabalho não estará de acordo com a mais recente norma dessa área, o Código Nacional Elétrico. Um eletricista desatualizado não estará apto para realizar as atividades de acordo com essas regras.

Mas quais são os perigos das instalações elétricas mal feitas? Elas oferecem inúmeros riscos e podem ocasionar diversos prejuízos, como choques no chuveiro, tomadas insuficientes, oscilações na iluminação, aumento na conta de energia elétrica e até incêndios.

Por isso, listamos algumas recomendações para evitar instalações elétricas deficitárias, pois eletricidade é um assunto delicado e deve ser tratado com muito cuidado.

Para contratar um eletricista

1 – Pesquise
Busque vários profissionais. Dê preferência a empresas com sede, endereço comercial, CNPJ e nota fiscal; 

2 – Registro
Peça algum registro profissional, desconfie de quem “faz tudo”, ou seja, garante que domina várias áreas de trabalho; 

3 – Norma técnica
Como as instalações elétricas residenciais são regidas pela norma NBR-5410, da ABNT, desconfie se o eletricista que você pretende contratar nunca tiver ouvido falar disso; 

4 – Referências
Procure saber a qualidade de serviços anteriores. É importante avaliar os serviços já realizados pelo profissional, verificando os detalhes, o capricho, a organização e a eficiência das instalações. Um bom profissional, com certeza, terá boas referências; 

5 – Empresas
Se tiver de contratar uma empresa para realizar o serviço, só faça com fornecedor que possua sede, endereço comercial, CNPJ e emita nota fiscal. Isso representa uma seriedade da  parte do contratado;

6 – Valores
Desconfie se o profissional cobrar muito barato pelo serviços. Pesquise com cuidados os valores praticados no mercado; 

7 – Nota fiscal
Exija o documento do eletricista. Trata-se de uma garantia a mais para evitar serviços elétricos de má qualidade. Ao gerar uma nota fiscal, o profissional demonstra seriedade e competência;

8 – Cuidados
Ao contratar qualquer serviço em sua residência, informe-se com antecedência sobre a idoneidade da empresa ou pessoa que irá prestar o serviço. Evite profissionais que façam perguntas não relacionadas ao serviço contratado. Garanta que alguém acompanhe o serviço, mesmo que seja apenas na área externa. Se for no interior da residência, oculte objetos de valor.