Ao redor do mundo

Intercâmbio pode trazer muitos benefícios pessoais e profissionais, mas o consumidor deve estar atento a alguns detalhes na hora de contratar o serviço.

viagem1
Foto: Banco de Imagens

Ato de ir para outro país adquirir algum tipo de conhecimento ou habilidade, seja para melhorar a fluência em outro idioma, seja para fazer graduação ou parte dela em uma instituição superior ou simplesmente ajudar, de forma voluntária, alguma causa social que gere impacto em outras pessoas. Essa é uma das possíveis definições de  intercâmbio, serviço bastante procurado por estudantes, jovens profissionais ou pessoas que buscam novas perspectivas na carreira. As possibilidades de se fazer um intercâmbio são diversas e os benefícios, também. “A experiência do intercâmbio realmente muda a forma como vemos o mundo. A primeira grande vantagem é a possibilidade de ‘sair da bolha’ e conhecer outras realidades culturais, sociais e econômicas. Outra questão muito importante é a independência que se adquire”, descreve Vinícius Nunes, CEO da Universidade do Intercâmbio, empresa que ajuda pessoas, por meio de redes sociais, cursos e mentorias, a fazerem intercâmbio por contra própria, por meio de conteúdos direcionados.

Especialista no assunto, Vinícius Nunes defende que a primeira coisa que a pessoa deve fazer, ao decidir pela contratação de um intercâmbio, é o alinhamento de expectativas. “Existem oportunidades mais difíceis de se conseguir, porque envolvem uma preparação prévia muito específica, além de outras variáveis. Esse é o caso das oportunidades ligadas a cursos de graduação, mestrado e doutorado. Por outro lado, alguns tipos de intercâmbio não envolvem todo esse preparo, e, consequentemente, acabam sendo mais simples de se conseguir, como os intercâmbios voluntários e sociais”, explica. 

Nesta entrevista ao Diário do Nordeste, Vinícius Nunes (foto abaixo) traz mais detalhes de como planejar a contratação de um intercâmbio. 

viagem2

Diário do Nordeste: De que forma o consumidor pode escolher o intercâmbio mais adequado para ele? 
Vinícius Nunes:
A primeira coisa que deve ser muito bem definida é o alinhamento de expectativas do futuro intercambista. Existem oportunidades mais difíceis de se conseguir, porque envolvem uma preparação prévia muito específica, além de outras variáveis. Esse é o caso das oportunidades ligadas a cursos de graduação, mestrado e doutorado. Por outro lado, outros tipos de intercâmbio não envolvem todo esse preparo, e, consequentemente, acabam sendo mais simples de se conseguir, como os intercâmbios voluntários e sociais. Quem deseja realizar esse sonho deve colocar na balança não apenas o seu desejo, mas também considerar, com o máximo de autocrítica possível, quais são suas reais habilidades e chances. Se um jovem tem o sonho de fazer faculdade fora, por exemplo, ele deve considerar se está apto para isso. Se não estiver e ele quiser realmente alcançar esse objetivo, terá que passar por uma jornada de preparação que demanda um certo tempo. 

A quem o intercâmbio se destina? Quais são os perfis mais comuns?
Na Universidade do Intercâmbio costumamos falar que não existe um público restrito para os intercâmbios. Qualquer pessoa pode passar por uma experiência dessa, inclusive o número de adultos e idosos fazendo intercâmbio aumenta a cada ano. Mas, claro, os jovens são os maiores representantes desse grupo. O perfil de idade varia de acordo com o tipo de intercâmbio desejado. Quando falamos de bolsas de estudos em universidades, por exemplo, geralmente há um limite mínimo e máximo de idade, mas isso varia conforme a instituição. Quando falamos de cursos de idiomas no exterior, trabalhos voluntários, cursos de especialização e outras categorias, o público é muito mais abrangente, desde adolescentes até idosos.

Enquanto consumidor, quais são os direitos de quem contrata um intercâmbio?
Com um pouco de preparação e determinação, qualquer pessoa consegue colocar esse plano em prática por conta própria. No entanto, quem opta por adquirir os serviços de uma agência deve ficar atento principalmente ao contrato que será estabelecido antes de qualquer pagamento. Ler todos os detalhes com atenção é fundamental,  principalmente para entender o que está incluso e o que terá que ser pago à parte. Outro passo fundamental é checar a confiabilidade da agência, por meio de sua  filiação aos órgãos oficiais.

Que vantagens o intercâmbio pode trazer?
Embora pareça clichê, a experiência do intercâmbio realmente muda a forma como vemos o mundo. A primeira grande vantagem é a possibilidade de ‘sair da bolha’ e conhecer outras realidades culturais, sociais e econômicas. Outra questão muito importante é a independência que se adquire, que leva ao desenvolvimento de outras habilidades. E claro, também se deve considerar o impacto que uma experiência de intercâmbio tem em questões mais práticas, como na carreira profissional. Depende do tipo de intercâmbio que será realizado, mas ter uma experiência internacional qualifica muito o currículo.

Quais são os intercâmbios mais procurados, atualmente?
Os cursos de idiomas e os cursos universitários (graduação, mestrado e doutorado) são os mais procurados e essa é uma tendência que tem se mantido nos últimos anos. No entanto, outros tipos de programas também têm crescido bastante, como os intercâmbios voluntários. Já em relação aos países mais procurados, Estados Unidos e Canadá são, de longe, os mais desejados. Reino Unido, Irlanda, Austrália, Nova Zelândia, Argentina e Portugal também são destinos bem requisitados por brasileiros.

Saiba mais:
Cuidados a serem tomados pelo consumidor na hora de escolher a empresa de intercâmbio:

. A primeira coisa é checar o grau de confiança da empresa que está vendendo o serviço. Consulte os órgãos oficiais competentes; 
. Procure conversar com outras pessoas que já utilizaram os serviços da empresa;
. Cuidado com promoções: preços baixos nem sempre garantem qualidade;
. Intensifique os estudos do idioma: independentemente do motivo do intercâmbio, ter conhecimento prévio do idioma do país de destino é fundamental;
. Conheça bem as leis do país de destino; 
. Faça um bom planejamento financeiro: detalhe cuidadosamente os gastos para que o orçamento cubra com tranquilidade todas as despesas; 
. Se decidir fazer um curso em uma instituição de ensino no exterior, cheque informações sobre essa escola com os órgãos competentes e com pessoas que já passaram por ela.