Alinhamento e balanceamento garantem segurança ao dirigir

Para não comprometer a sua segurança e a de sua família, acompanhe as instruções sobre esse assunto nas páginas a seguir.

Legenda: O alinhamento e o balanceamento são serviços de manutenção preventiva indispensáveis, ligados ao funcionamento das rodas e dos pneus.
Foto: Foto: Shutterstock

recomendação básica dos especialistas e do próprio manual do proprietário é que o motorista providencie o balanceamento e o alinhamento do veículo a cada 10 ou 15 mil km rodados. No entanto, por desconhecimento ou negligência, muitas pessoas adiam o procedimento – que pode comprometer a estabilidade do carro e, consequentemente, a segurança dos passageiros. 

O alinhamento e o balanceamento são serviços de manutenção preventiva indispensáveis, ligados ao funcionamento das rodas e dos pneus. Além da quilometragem indicada para ser feito o serviço, outros acontecimentos podem tornar os procedimentos necessários. Por exemplo, se o carro passou recentemente por um buraco em velocidade mais elevada ou se bateu a roda com força no meio-fio ao estacionar. Portanto, é muito importante que o condutor esteja atento ao estado geral do veículo para mantê-lo em boas condições de dirigibilidade.

Legenda: O trabalho é feito em oficinas especializadas, com equipamentos altamente precisos, com softwares de medição.
Foto: Foto: Shutterstock

Sinais
A trepidação do volante (que aumenta conforme sobe a velocidade) é o principal sinal da necessidade de balanceamento. O problema também pode acontecer nas rodas  traseiras – neste caso, o motorista pode escutar um barulho vindo da carroceria.

Para saber se o carro necessita de um alinhamento, o teste é simples: em uma rua vazia, sem movimento, em uma velocidade baixa, de 20 a 30 km/h, solte o volante rapidamente e verifique se ele está puxando para a esquerda ou a direita. Se isso acontecer, o alinhamento se faz necessário. Outro indício da necessidade do alinhamento é quando uma das extremidades dos pneus (banda de rodagem) vai ficando mais gasta que a outra.

O alinhamento e o balanceamento também devem ser realizados sempre que for feito um rodízio de pneus ou qualquer reparo na câmara de ar de uma das peças.

Os serviços
Como o próprio nome indica, o serviço de alinhamento deixa as rodas em linha reta. Elas saem da fábrica em perfeito estado de alinhamento. Porém, vão se desalinhando
com o tempo, conforme o carro passa por buracos, terrenos sem calçamento e lombadas, por exemplo. O trabalho é feito em oficinas especializadas, com equipamentos altamente precisos, com softwares de medição, que indicam se as rodas estão apontando para dentro (convergência) ou para fora (divergência). 

É importante lembrar que o serviço deve ser feito nas quatro rodas. Caso alguma das rodas esteja torta, ela precisa ser reparada antes para que o alinhamento seja feito corretamente. O balanceamento contempla o conjunto roda e pneu, que passa por um equipamento com a capacidade de medir a sua massa em movimento. O peso deve estar
distribuído de maneira uniforme em toda a roda. Esse ponto caracteriza o equilíbrio. Se isso não ocorrer, são colocados pequenos contrapesos em determinada parte
da roda para equilibrar ou balancear o conjunto. 

Quando se faz a troca dos pneus, também é recomendável que seja feito o balanceamento. Dessa forma, o conjunto roda e pneu estará equilibrado, garantindo a vida útil do pneu por mais tempo. Por isso, fazer o balanceamento também é uma questão de economia.