Campeonato da Resiliência

Confira a coluna desta terça-feira (11) do comentarista Wilton Bezerra

Atleta do Ferroviário corre em busca da bola
Legenda: O Campeonato Cearense de 2022 teve início das disputas no último fim de semana
Foto: divulgação / Ferroviário

As competições não precisam ter igual igual valor para existirem.

Cada uma tem o seu peso e função.

Necessitam, sim, de melhor estrutura e inovações que as tornem interessantes.

O estaduais valem pouco, se comparados às Copas do Nordeste e do Brasil.

Mas, e daí?

Por essa razão, não precisa extinguir os estaduais.

O que existe é "olho gordo" em suas datas para outro tipo de competição.

É bom repetir que o futebol não existe apenas para as grandes equipes.

Para o torcedor que ama  futebol, o seu time não precisa ser "tamanho família" e conquistar títulos.

Já esqueceram a necessidade de interiorizar o futebol ou tudo não se tratou, apenas, de conversa fiada ?

O nosso "Campeonato cearense velho de guerra" já tem bola rolando.

Igual a "capim de burro", resistindo às intempéries.

A boa estrutura de estádios já existente, vai ganhar, daqui a pouco, um verdadeiro templo: o Romeirão, de Juazeiro, reconstruído.

Pensar futebol, dá jogo.

Ao lado da bola que rola, vida que segue.