Ciro Gomes pressiona e muda posição de pedetistas cearenses na PEC dos Precatórios

O ex-governador havia suspendido a pré-candidatura à presidência da República

Legenda: Carlos Lupi e Ciro Gomes atuaram para definir a posição do partido na PEC dos Precatórios
Foto: Divulgação

A suspensão da pré-candidatura de Ciro Gomes (PDT) à presidência da República e a articulação com o presidente nacional da legenda, Carlos Lupi, pelo visto surtiram efeito e mudaram a posição de deputados federais do Ceará em relação à PEC dos Precatórios.

Nesta terça-feira (9), dia que está prevista a votação do segundo turno da matéria, dois aliados do ex-governador cearense anunciaram nas redes sociais as mudanças de posições em relação à pauta de interesse do Governo Federal.

O primeiro anúncio foi do deputado André Figueiredo. Argumentando ser "um homem de diálogo", o parlamentar disse que votará contrário à PEC na votação do segundo turno também por ser "homem de partido". 

Na votação do primeiro turno, André havia dito ter votado a favor do tema com convicção. O posicionamento gerou desgaste entre aliados.

Ainda nesta terça quem também mudou de lado foi o deputado federal Leônidas Cristino. O parlamentar é ex-prefeito de Sobral tendo sido eleito com o apoio dos irmãos Cid e Ciro Gomes.

"Na primeira apostamos num caminho para diminuir os danos que a proposta original causaria. Infelizmente os últimos acontecimentos demonstram que não teremos essa garantia. Vemos isso agora com muita clareza. No 2º turno Votarei Não!", escreveu nas redes sociais.

Posicionamento

A mudança de voto acontece depois de reunião do PDT em que ficou decidida a orientação contrária à PEC dos Precatórios. Mauro Filho, que atuava como Secretário de Planejamento do Ceará, reassumiu o mandato na Câmara para ajudar o partido a somar forças contra o projeto governista.



Assuntos Relacionados