Theresa May: Combustíveis verdes são a saída para a crise energética

Primeira-ministra do Reino Unido entre 2016 e 2019, líder britânica falou de Amazônia e futuro energético

Theresa May XP
Legenda: Theresa May conversou com Fernando Ferreira, estrategista-chefe da XP, e Raquel Balarin, diretora do Infomoney
Foto: Divulgação/Expert XP

Uma das principais atrações da Expert XP 2022, maior evento de investimentos do mundo, a ex-primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, afirmou, nesta quinta-feira (4) que vê nos "combustíveis verdes" a chave para a saída da crise energética global, em especial a europeia.

"Segurança energética é um assunto crucial para a Europa. A escalada do custo da energia está criando dificuldades à população do Reino Unido, e isso é um pano de funda da crise climática. Mas essa equação pode ser resolvida no longo prazo com o investimento em uma economia baseada em combustíveis verdes", pontuou May.

Ela destacou o potencial da energia eólica, mas a Europa também está de olho na implementação do hidrogênio verde como fonte energética, sobretudo após ser deflagrada a guerra entre Rússia e Ucrânia, que expôs a dependência do gás russo.

Amazônia

Em seu painel no evento, May foi escorregadia quando perguntada sobre as possíveis consequências do resultado da eleição presidencial deste ano na pauta da preservação da Amazônia. Afirmou que não caberia a outras nações dizer o que o Brasil deve fazer, mas frisou que o comprometimento com as metas assinadas será importante, independentemente de quem vencer, pois "o mundo está preocupado com a Amazônia".

Perguntada sobre a erupção da polarização política no mundo, May, que foi primeira-ministra entre 2016 e 2019, criticou o crescimento do populismo.

"Líderes verdadeiros não dão respostas fáceis. São pessoas que se levantam por temas importantes e são honestos com o povo sobre assuntos difíceis", disse a britânica.

*O jornalista viajou a São Paulo a convite da XP.



Assuntos Relacionados