Parque solar de R$ 1,7 bi inicia obras em janeiro no Ceará; 800 empregos gerados

Empreendimento será construído em Jaguaruana, no Vale do Jaguaribe

Parque solar
Foto: Shutterstock

Projeto do grupo pernambucano Kroma Energia, o parque solar Arapuá, em Jaguaruana, deverá iniciar as obras de construção em janeiro de 2023.

O megaempreendimento, com potencial de 500 MW (Megawatts), receberá R$ 1,7 bilhão em investimentos – montante dividido em duas etapas.

Conforme cronograma da empresa, na primeira fase, que deve ser concluída em julho de 2024, o aporte será de R$ 860 milhões. Já a segunda parte, cuja conclusão é prevista para 2025, consumirá a outra metade do investimento, também de R$ 860 milhões.

O complexo solar abrangerá oito usinas fotovoltaicas e vai gerar 800 postos de trabalho.

Potencial do Ceará

A Kroma Energia vê no Ceará, especialmente no interior do Estado, um potencial robusto para investimentos.

Desde 2018, no município de Quixeré, já funciona o Complexo Apodi. Lá, meio milhão de painéis fotovoltaicos foram instalados pela Kroma numa área equivalente a 400 campos de futebol. Os investimentos foram da ordem de R$ 700 milhões.

Além do projeto de Jaguaruana, a companhia tem outro complexo solar para adicionar ao portfólio.

Trata-se de mais um empreendimento em Quixeré, o Complexo Frei Damião, com investimento de R$ 650 milhões e potencial de 192 MW. A projeção é iniciar as obras em 2025, gerando 500 empregos.



Assuntos Relacionados