Conselho de Arquitetura quer mudar visão do mercado sobre arquitetos

Gestão do CAU/CE quer evidenciar a amplitude da profissão, antes muito vinculada no imaginário coletivo à arte

Legenda: Lucas Rozzoline é presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU-CE)
Foto: Divulgação
Página patrocinada por:

Em uma nova fase, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Ceará (CAU/CE) está encarando o desafio de mudar a percepção da sociedade e do mercado sobre a profissão.

"O arquiteto era visto apenas como um artista e nós queremos ser vistos como técnicos especializados em soluções para obras, reformas e urbanismo", diz Lucas Rozzoline, presidente da entidade, que assumira o comando em 2021.

Veja também

Sob a gestão do jovem arquiteto, o Conselho vem intensificando ações. O foco, segundo ele, é "fiscalizar, orientar, fomentar e comunicar". "A sociedade precisa saber com quem falar. A arquitetura tem um alcance muito amplo", comenta.

Uma pesquisa mostra que apenas 7% da população teve algum contato com um arquiteto, relevando o enorme potencial a ser conquistado por esses profissionais. No Ceará, são 4.500.

Entre os desafios, está o de garantir a segurança de obras e edificações, bem como o piso salarial da categoria.



Assuntos Relacionados